Checamos o debate da Band entre Bolsonaro e Lula

Compartilhe

Aos Fatos está checando as declarações dos candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), neste domingo (16), durante debate promovido por Band, TV Cultura, CNN, UOL e Folha de S.Paulo.

As checagens são publicadas à medida que as apurações, conduzidas por repórteres e editores, ficam prontas. A reportagem pode ser modificada nas horas seguintes ao programa para inclusão e atualização de informações. Aos Fatos está aberto a contestações das assessorias dos candidatos e registrará o outro lado caso necessário.

A transcrição do debate é feita automaticamente pela ferramenta Escriba. Erros de digitação e pontuação são comuns nesse tipo de tecnologia. Aos Fatos está fazendo correções e atualizando formatações durante a cobertura em tempo real do programa e nas horas seguintes.

Mediador

Olá, boa noite a todos. Boa noite, está no ar a partir de agora o primeiro debate entre os dois candidatos mais votados para a Presidência da República. (...) Bom, então vamos pra primeira pergunta, que é feita para os dois candidatos.

Existem dois tipos de despesa do governo. Aquelas que são feitas por ordem constitucional sem que os senhores possam interferir de forma alguma. E aquelas sobre as quais os senhores podem decidir. Nos países avançados, nos países mais civilizados em termos orçamentários, metade do orçamento é controlado desta forma constitucional e metade é comandado pelo presidente. Aqui no Brasil, 96% do dinheiro vai direto pro seu destino sem a mão do presidente. Sobram 4% na mão do presidente da República. E, pra fazer novos projetos, novas ideias, novos programas, tem que tirar projeto, tem que tirar ideia, tem que tirar programa. Eu quero saber: pra cumprir os projetos e programas que os senhores propõem na campanha, os senhores vão cortar de onde? Dos 4% que comandam ou vão propor mudanças constitucionais pra mexer nos outros 96% por cento?

Bom, pela ordem sorteado primeiro a responder a essa pergunta é Jair Bolsonaro. Boa noite candidato, o senhor tem um minuto e meio, por favor.

Jair Bolsonaro

Boa noite. Por exemplo, a questão do Auxílio Brasil. A origem desse dinheiro virá de uma proposta que já passou na Câmara visando a reforma tributária, e está no Senado Federal. Vamos manter essa despesa extra de forma permanente e vitalicia. Deixo claro que quando nós criamos o Auxílio Brasil, no final do ano passado, nós renegociamos o parcelamento dos precatórios.

E criamos então o Auxílio Emergencial de R$ 400. Nesse momento toda a bancada do PT votou contra na Câmara dos Deputados, porque eles não têm qualquer preocupação com os mais pobres. Voltando à questão de recursos. Não apenas isso.

Bolsonaro cita duas propostas diferentes que passaram pelo Congresso: a PEC 23/2021, conhecida como PEC dos Precatórios, e a Medida Provisória 1.061/2021, que instituiu o Auxílio Brasil. A primeira medida permite adiar o pagamento de dívidas judiciais pela União, conhecidas como precatórios, e altera a fórmula de cálculo do teto de gastos — o que, segundo o governo, viabiliza o aumento nas despesas necessárias para pagamento do benefício social. A PEC foi criticada por partidos de oposição, que a consideram uma manobra fiscal, já que haveria, segundo críticos, outras formas de abrir crédito sem a necessidade de burlar a regra do teto. Conforme registro da Câmara dos Deputados, nove partidos orientaram as bancadas a votarem contra a proposta em sessão realizada em 3 de novembro: PT, MDB, PSB, Podemos, PSOL, Novo, PCdoB, Cidadania e PV. Já a Medida Provisória que instituiu o benefício foi votada em dezembro e foi aprovada pelo PT.

Mediadores

Sua vez candidato Lula, por favor, um minuto e meio.

Luiz Inácio Lula da Silva

Olha, eu vou até me aproximar da câmera pra dizer que o Partido dos Trabalhadores tinha proposto antes de votar os R$ 600 de auxílio emergencial, quando o presidente então propunha R$ 200. A Câmara votou R$ 500, votou R$ 500 e ele propôs R$ 600. Depois ele reduziu pra R$ 400.

A declaração de Lula é verdadeira. De fato, durante as discussões para a aprovação do auxílio emergencial em 2020, o governo federal sinalizou ser favorável a um benefício de R$ 200. Quando a Câmara dos Deputados propôs aumentar o valor para R$ 500, o governo federal ofereceu R$ 600.

E agora mandou os R$ 600 só até dia 31 de dezembro porque não está na LDO.

Na verdade, o que que nós fizemos? Nós provamos à sociedade brasileira de que é possível a gente ter capacidade de investimento quando a gente planeja e, quando a gente sabe, coloca o dinheiro no lugar certo.

Quando nós fizemos o PAC em fevereiro de 2007, nós investimos praticamente um trilhão e quatro bilhões de reais durante todo o processo do PAC, para construir 13 mil obras que foram entregues e mais 13 mil que ficou pra terminar. Algumas estão terminando agora.

O dado importante é que se você souber trabalhar, planejar, você vai ter o dinheiro pra fazer as coisas. E ao mesmo tempo nós temos certeza de que o Congresso vai aprovar uma reforma tributária para que a gente possa, com a reforma tributária, taxar menos os mais pobres, os trabalhadores – por isso que nós propomos uma isenção até cinco mil reais do pagamento do imposto de renda, e cobrar dos mais ricos que muitas vezes não pagam sobre o lucro, sobre o dividendo. Aí nós vamos ter dinheiro pra fazer as políticas que nós fizemos.

Mediadores

Nós vamos começar agora a primeira rodada direta entre os candidatos. Cada um terá 15 minutos pra usar da forma que achar melhor. Pra não prejudicar a compreensão de quem está assistindo a este debate, o ideal é que um sempre aguarde o outro terminar. Se um candidato ainda estiver concluindo o raciocínio a sua fala não pode ser interrompida pelo adversário se acontecer isso o microfone vai ser desligado. E pela ordem.

Pela ordem sorteada, quem começa é o candidato Lula. Bom debate aos dois, por favor.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu até queria começar pedindo desculpa ao telespectador porque eu não cumprimentei quando eu comecei a falar. Eu quero cumprimentar a direção da banda, a direção da Folha, a direção da TV Cultura e a direção do UOL.

Vou fazer esse pool e permitir que a gente pudesse fazer um debate franco e aberto. Vocês sabem que eu estou candidato na perspectiva de reconstruir esse país, fazer com que esse país volte à normalidade, que as instituições funcionem corretamente, que o Congresso legisle e não trate no orçamento.

Que o governo governe e que o Poder Judiciário cumpra com o seu papel. Mas sobretudo é preciso trazer ao povo mais pobre a cidadania outra vez. Quando eu governei, de 2003 a 2010, nós fizemos a maior política de inclusão social que a história desse país conheceu.

Nós geramos 22 milhões de empregos, ...

Lula exagera ao dizer que criou 22 milhões de empregos em seus oito anos de governo. Na verdade, esse número só é alcançado se considerada também a gestão de Dilma Rousseff (PT). Na Era Lula, 15,4 milhões de vagas com carteira assinada, entre setor público e privado, foram criadas. Em 2002, um ano antes do petista ocupar a Presidência, o país tinha 28,6 milhões de empregos formais, segundo dados do Rais (Anuário Estatístico da Relação Anual das Informações Sociais). No último ano de Lula, em 2010, eram 44 milhões. Ao final de 2015, último ano completo de Dilma Rousseff (PT) no Planalto, o estoque total era de 48,06 milhões de empregos formais, o que torna o dado mais próximo do citado por Lula: quase 20 milhões de vagas.

... nós aumentamos o salário mínimo, nós fomos o governo que mais fez universidades e escolas técnicas nesse país. E por isso eu até gostaria de fazer uma pergunta pro candidato, o meu adversário. Quantas universidade, quantas escolas técnicas o senhor fez como presidente da República?

Jair Bolsonaro

Primeiramente, o senhor Lula confunde Auxílio Emergencial com Auxílio Brasil. O Auxílio Emergencial de 600 reais.

E o senhor que fala tanto de pobre deixar bem claro... Durante o ano de 2020 quando o povo foi obrigado a ficar em casa não por decisão desse presidente, mas, por decisão de muitos governadores do seu partido, eles iam morrer de fome.

E só de auxílio emergencial em 2020 nós gastamos o equivalente a 15 anos de Bolsa Família.

É FALSO que o governo federal gastou o equivalente a 15 anos do Bolsa Família com o pagamento do auxílio emergencial na pandemia. De acordo com dados do Ministério da Cidadania, foram despendidos com o Bolsa Família, entre 2005 e 2019, R$ 434,1 bilhões, em valores corrigidos pela inflação. Já dados do Tesouro Transparente indicam que o governo Bolsonaro pagou R$ 293,1 bilhões de auxílio emergencial em 2020, o que corresponde a cerca de R$ 341,3 bilhões, em valores corrigidos pelo IPCA. Com os valores pagos em 2021, o valor chega a R$ 366 bilhões.

E o Bolsa Família pagava muito pouco. Eu tinha vergonha de ver as pessoas mais humildes, especial do nordeste, do interior do nordeste, recebendo... algumas famílias começando a receber 42 reais por mês. Se o senhor podia dar algo melhor como está dizendo agora, por que não deu lá atrás? Por que agora quando a gente chega e passa pra 400, contra a sua bancada do PT, e depois passa para 600 o senhor quer se arvorar de grande benfeitor que vai prometer?

O senhor promete o tempo todo. O senhor prometeu levar água pro nordeste. E agora o senhor está prometendo picanha e cerveja. O senhor não fica vermelho com essas propostas mirabolantes e mentirosas? Creio que pra governar o Brasil, tá?

Nós temos passado, nós não não somos candidatos aqui de primeira viagem. Então o senhor tem seu passado que é lamentável, é triste em especial entre os mais humildes, os mais pobres do Brasil. Eu quero falar agora com o pessoal do Nordeste. Quanto era o Bolsa Família? Começava com 40 reais.

Nós triplicamos com o Auxílio Brasil a média do Bolsa Família. Hoje a dona de casa vai no supermercado e compra realmente algo pra levar pra casa. No passado, ia pro carrinho vazio. Então de promessas estamos cheios e a grande prova de promessas vazias é esta que o senhor aqui.

O seu partido foi contra a criação do Auxílio Brasil.

A declaração é falsa, pois parlamentares do PT não votaram contra a criação do Auxílio Brasil. O projeto contra o qual a bancada do petista votou foi o da PEC Emergencial, quando ainda não havia valor definido para o Auxílio Brasil. À época, os petistas pediam a manutenção do auxílio de R$ 600 por mês, que parou de ser pago em dezembro de 2020. Após o fim dessa primeira rodada de pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600 mensais, o Congresso Nacional passou a discutir a PEC 186/19, conhecida como PEC Emergencial, que permitiria ao governo descumprir regras fiscais, como o teto de gastos e, desta forma, voltar a pagar o auxílio. O texto da PEC previa a liberação de R$ 44 bilhões no Orçamento da União para a volta do pagamento do auxílio, mas não detalhava valores, duração e condições de acesso. Durante a tramitação da PEC 186/19, parlamentares do PT apresentaram requerimentos pedindo que o texto sobre auxílio emergencial fosse desmembrado e votado em separado, mantendo o valor de R$ 600 mensais pago no ano anterior — todos os pedidos foram rejeitados. Desta forma, o PT votou contra a PEC Emergencial, aprovada em março de 2021. Em agosto daquele ano, o governo apresentou a Medida Provisória 1.061, instituindo o Auxílio Brasil no valor de R$ 400 mensais. A MP começou a valer imediatamente e foi referendada pelo Congresso em novembro, quando virou lei, desta vez com o PT orientando votos favoráveis tanto na Câmara como no Senado.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu perguntei quantas universidades você fez. Perguntei quantas escolas técnicas você fez. E você vem falar do Bolsa Família? O nosso programa de inclusão social não era só o Bolsa Família.

O nosso programa de inclusão social foi a maior política de distribuição de renda que esse país já conheceu para o pobre. Porque era ajuda ao pequeno produtor rural, era um 1,4 milhão de cisternas que nós fizemos pro Nordeste.

Era o Pnai pra levar comida pras crianças mais pobres, e a gente comprava do pequeno produtor. Além do aumento do salário mínimo de 74%. Mas eu queria voltar a pergunta inicial. Quantas universidades, escolas técnicas, o seu governo fez?

Jair Bolsonaro

Seu Lula, durante a pandemia, dois anos as universidades ficaram fechadas. Não tinha cabimento você abrir universidade pra ficar fechada. Agora o senhor, junto ao FIES, o senhor ofereceu o crédito pra milhões de jovens. Milhões de jovens. E mais de um milhão estavam endividados, sem condição de pagar esse crédito, o FIES.

O que o meu governo fez? Mandou a proposta para o Parlamento e nós juntos permitimos a anistia de até 99% da dívida dessa garotada. Nós tiramos essa garotada da inadimplência, do SPC, do Serasa. O senhor mais endividou a garotada do que deu ensino de qualidade.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu já percebi que ele não quer dizer que, vergonhosamente, ele fez uma universidade importantíssima, que a presidenta Dilma é que tinha aprovado.

Porque nós fizemos 18 universidades novas, 178 campus.

Além do Prouni e do Fies. Hum.

O ProUni (Programa Universidade Para Todos) foi sancionado pelo ex-presidente Lula em janeiro de 2005. O projeto, elaborado pelo MEC (Ministério da Educação), concedia bolsas de estudo integrais e parciais para alunos da educação superior em instituições privadas. Já o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) foi criado em 1999 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) após o fim do Programa de Crédito Educativo (Creduc), que existia desde 1975. Lula, no entanto, fez mudanças no Fies em 2010, como reduzir pela metade os juros pagos pelos estudantes e determinar o fim da necessidade de fiador e a prorrogação do prazo de quitação de dívidas.

O FIES a pessoa não tinha que pagar enquanto estava estudando. Eu não vou perguntar de universidade lá porque o senhor parece que não sabe. Parece que não sabe porque não fez nenhuma. Mas eu vou perguntar de pandemia.

O Brasil tem 3% da população mundial. E o Brasil teve 11% das mortes da pandemia no mundo.

A declaração de Lula é VERDADEIRA. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) estima que o Brasil tem cerca de 214,9 milhões de habitantes. Ao considerar que a população mundial alcança 7,9 bilhões, o Brasil possui aproximadamente 2,7% do total. O candidato também acerta na citação sobre a proporção de óbitos causados pela Covid-19. Segundo dados registrados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) até este domingo (16), em todo o mundo morreram 6.543.138 pessoas de Covid-19, sendo 687 mil no Brasil, o que equivale a 10,6%, percentual próximo ao citado pelo candidato.

Por que que houve tanta demora pra se comprar vacina? O senhor não se sente responsável? O senhor não carrega nas costa um pouco do sofrimento dos brasileiros de ser responsável pelo menos por 400 mil mortes nesse país?

Jair Bolsonaro

Primeiramente, senhor Lula, falam que eu atrasei a vacina em 2020. Não existia vacina à venda em 2020.

Bolsonaro afirma mais uma vez que não havia vacinas contra a Covid-19 disponíveis para compra em 2020, o que é FALSO. Números do portal Our World in Data mostram que, até 31 de dezembro daquele ano, cerca de 30 países haviam não só negociado vacinas como também já iniciado suas campanhas de imunização contra a Covid-19. À época, os Estados Unidos já tinham aplicado ao menos a primeira dose em 2,8 milhões de habitantes, e Israel chegava a 1 milhão de pessoas vacinadas. Além disso, a frase contradiz as próprias ações do governo federal: em julho de 2020, foi fechado um contrato de transferência tecnológica e aquisição de 100 milhões de doses produzidas pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.

A primeira vacina no mundo foi aplicada em dezembro de 2020. Em janeiro do ano seguinte, um mês depois, o Brasil começou a vacinar.

Nós compramos mais de 500 milhões de doses de vacina. E todos aqueles que quiseram tomar vacina tomaram.

E o Brasil foi um dos países que mais vacinou no mundo e em tempo mais rápido.

De acordo com os dados do Our World in Data, o Brasil é o 39º país no ranking de vacinados em números proporcionais, com 80,4% da população imunizada. Estão na frente do Brasil, países como Chile (90,7%), China (89,1%), Portugal (86,7%) e Argentina (83,5%).

Então o senhor se informe antes de fazer acusações levianas e mentirosas. Que afinal de contas, se o senhor não mentir, o senhor deixa de ser...

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu não faço alegações mentirosas. São dados científicos. O senhor atrasou a vacina, depois teve um processo inclusive de corrupção definido e denunciado pela CPI.

E o fato concreto é que a sua negligência fez com que 680 mil pessoas morressem quando mais de metade poderia ter sido salva. A verdade a verdade é que o senhor não cuidou, debochou, riu.

Disse que não ia tomar vacina, que quem tomar vacina virava jacaré, que virava homossexual, que não podia tomar vacina. O senhor gozou das pessoas, imitou as pessoas morrendo afogada por falta de oxigênio em Manaus. Ou seja, não tem na história de nenhum governo do mundo alguém que brincou com uma pandemia e com a morte como você brincou.

Brincou. É só mostrar na televisão, não vai dizer que é fake news não. Porque você aparece na televisão rindo, imitando pessoas sem ar. Você aparece dizendo que quem tomar vacina vai pegar. Você virou remédio, você virou vendedor de um remédio que não servia pra nada.

Você divulgou um remédio que a ciência negou o tempo inteiro. Você não respeitou o Butantan, você não respeitou a Fiocruz, que são laboratórios de excelência nesse país que poderia ter lhe ajudado. Se tivesse humildade, você poderia ter resolvido o parte do problema. Mas certamente você não quis resolver porque você não quis entender o sofrimento do povo.

Jair Bolsonaro

Seu Lula, tem um vídeo do senhor o senhor dando graças a Deus que a natureza criou o Covid.

É verdade que o ex-presidente Lula, no dia 19 de junho de 2020, disse que “ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos comecem a enxergar que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises”. O petista argumentava que o vírus deixava claro o erro de privatizar a saúde. Lula pediu desculpas pela fala um dia depois, durante uma live: “utilizei uma frase totalmente infeliz, uma frase que não cabia, e se alguma pessoa ficou ofendida, se algum dos 210 milhões de brasileiros ficaram ofendidos, todo mundo sabe que a palavra 'desculpa', ela foi feita para a gente utilizar com muita humildade porque eu sou um ser humano movido a coração e eu sei o sofrimento que causa a pandemia”.

Seu Lula, o que eu fui contra foi o protocolo do seu Mandetta. Que mandava a pessoa infectada ir pra casa até sentir falta de ar. E eu fiquei indignado com isso.

A vacina, seu Lula, não é pra quem está contaminado. A vacina é pra quem ainda não foi contaminado. A questão do tratamento precoce, tendo ou não comprovação científica, porque era algo inédito no mundo, todo tirou-se a autonomia do médico. A tal da receita off-label. Isso que foi castrado no Brasil. A história mostrará quem está com a razão. Isso que o senhor fala de vídeo no YouTube eu zombando, é só ver as imagens.

Exatamente ao contrário. Eu falo como a pessoa ia se sentir em casa e depois daquela maneira ir pro hospital. Agora deixo bem claro. Quando se fala em corrupção, corrupção fez o seu partido na Covid.

Quando a CPI, quando chegou na CPI a notícia de 50 milhões de reais desviado pelo senhor Carlos Gabas, ex-ministro Dilma Rousseff que passeava de bicicleta com ela, a CPI do seu amigo Renan Calheiros e Omar Aziz não quis investigar. Cinquenta milhões torrado numa casa de maconha, não chegou nenhum respirador e daí sim irmãos nordestinos morreram por falta de ar, por corrupção do seu Carlos Gabas, deixar bem claro, em especial o seu governador de Minas Gerais, de, da Bahia Rui Costa. Então o consórcio do Nordeste o qual o senhor tinha amplo conhecimento e domínio. Praticou corrupção e matou sim irmãos nordestinos sufocado em hospitais.

Luiz Inácio Lula da Silva

Se você tivesse o mínimo de responsabilidade pra cuidar da CPI você teria primeiro ouvido os governadores do estado.

Eles criaram um consórcio, eles tentaram comprar vacina, o Ministério da Saúde não permitiu. E quando o Brasil começou a dar vacina em janeiro de dois mil e... São Paulo começou a dar vacina, 57 países já tinham dado vacina.

A verdade, Bolsonaro, a verdade é que você colocou um Ministro da Saúde que não entendia, o único que parece que entendia um pouco era o Mandetta, que tirou logo, depois colocou um outro que não entendia, até chegar no Pazuello.

O Pazuello era visível que ele não entendia nada de saúde. Era visível que tinha sido montado uma turma lá pra comprar vacina. Ou seja, tinha denúncia de que a CPI provou e está no processo, e eu espero que o procurador vá investigar, de que tinha gente que estava reivindicando um dólar por cada dose de vacina vendida.

Isso está na CPI, está no relatório da CPI. O Brasil inteiro viu. E obviamente que o povo espera que um dia a Procuradoria Geral da República investigue pra saber o fundo de verdade ou não.

Jair Bolsonaro

Segundo a CPI, a Covaxin não vendeu nenhuma vacina no Brasil. Então para de mentir.

Não teve corrupção, porque não teve vacina no Brasil. Agora o senhor falou uma coisa importante: eu poder ter conversado com os governadores do Consórcio do Nordeste. Então digo uma coisa, seu Lula, eu poderia ter acabado com a CPI da Covid rapidamente. Sabe como? Se eu acolhesse uma emenda do senhor Omar Aziz, seu amigo, senador lá do Amazonas e do irmão do senador Renan Calheiros, Renildo Calheiros. Porque eles queriam nessa emenda (...) uma medida provisória nossa que qualquer governador e prefeito que pese a grande maioria serem honestos. Tá?

Pudesse comprar vacina em qualquer lugar do mundo sem a certificação da ANVISA e sem licitação. Seria a festa, a roubalheira maior. E quem pagaria a conta? O governo federal. Então não não aceitamos. A continuidade da roubalheira do Consórcio Nordeste, depois dos 50 milhões, queria continuar comprando vacina em qualquer lugar do mundo sem certificação e sem licitação. Uma vergonha se tivesse sido aprovada. Não aceitei ser aprovado. E a CPI foi embora e não achou nada. Sobre mim ou sobre o senhor Pazuello, que nada nós devemos.

Luiz Inácio Lula da Silva

Não, a vergonha, na verdade, é você carregar nas costa a morte de quatrocentas mil pessoas que poderia ter sido evitada se tivesse comprado a vacina no tempo certo. A ciência fala isso todo dia. O senhor recebeu proposta de vacina muito cedo e não quis comprar porque não acreditava.

É visível. O povo brasileiro sabe que você começou não acreditando na pandemia. Era uma gripezinha, era uma coisa que ia matar um ou outro velhinho. Era assim que você tratava a questão da pandemia. O Mandetta foi mandado embora, porque o Mandetta dizia que a pandemia era grave, que era preciso cuidar.

Mas você não, você resolveu dizer que era uma gripezinha, brincava de não tomar vacina, colocou em sigilo o seu cartão de vacina pra ninguém saber se você tomou ou não tomou. Ou seja, numa atitude que afrontava, sabe, a fé do povo brasileiro que queria um presidente que cuidasse com carinho e que evitasse a quantidade de mortes que houve. Isso não foi feito pelo presidente Bolsonaro.

Jair Bolsonaro

Em fevereiro de 2020, nós decretamos estado de emergência no Brasil.

A TV Globo, com todo o seu conglomerado, o senhor Drauzio Varella, começaram a falar exatamente ao contrário: "O Brasil é um clima quente. Não tenham medo da covid". E quem falou em gripezinha foi lá.

Em vídeo publicado em seu canal no YouTube em 30 de janeiro de 2020 — antes que fosse decretada a pandemia, portanto — Varella afirmou que o novo coronavírus causaria à maioria da população “um resfriadinho de nada”. O médico corrigiu a sua alegação posteriormente, alertando para a necessidade de distanciamento inicial, para adoção de medidas de higiene e para a importância da vacinação. O vídeo de janeiro de 2020, inclusive, foi apagado do seu site. Em março do mesmo mês, Varella afirmou, em entrevista à GloboNews, que o coronavírus “provoca um resfriado” na maior parte da população infectada e que uma minoria desenvolve quadros pneumônicos graves. “Esses são os que têm que ir pro hospital. Não justifica essa loucura que tá acontecendo no mundo”, afirmou. O médico argumentava que não era necessário correr para as emergências nos primeiros sintomas, pois a possibilidade de desenvolver outras infecções respiratórias era maior — o que estava de acordo com as primeiras orientações dos serviços de saúde no Brasil e no mundo, posteriormente revisadas.

O que eu sempre disse era que as pessoas saudáveis não tinham o que temer no tocante ao covid, não poderia abusar, obviamente. E nós recomendamos aos mais idosos e aos que com comorbidade realmente tomassem cuidado. Foi o papel do governo que, em primeiro lugar talvez do mundo, decretou estado de emergência, que foi ignorado por aqueles que queriam o Carnaval a qualquer preço. Então, seu Lula, não continue mentindo, pega mal até pra sua idade. Pelo seu passado não vou dizer que seu passado é, é lamentável.

Luiz Inácio Lula da Silva

Ah, mentira é você. Mentira é você. Porque os números estão ali na imprensa todo dia. O número que você é o rei da fake news, é o rei das da estupidez de mentir pra sociedade brasileira. E você mentiu sobre a vacina o tempo inteiro. Negligenciou a vacina...

... e o Brasil hoje carrega a pecha de ser o país sabe? Que tem mais morte pelo covid. É, é lamentável.

O país com mais mortes proporcionalmente é o Peru, que obteve 6.431 óbitos por milhão. O Brasil, por outro lado, ocupa a 15ª posição com 3.221 mortes por milhão. Se considerados os números absolutos, o primeiro lugar é dos Estados Unidos, que ultrapassou 1 milhão de mortes, e a segunda posição é do Brasil com mais de 600 mil mortes.

E mais ainda, mais ainda o senhor não se dignou a visitar uma família que teve alguém que morreu de covid. E depois pra mostrar que é bonzinho, tentou ir no enterro da rainha da Inglaterra, quando poderia ter visitado centenas de pessoas que morreram do covid aqui. Diz que não morreu nenhuma criança, morreu duas mil crianças de covid. Mas disse que não morreu porque o senhor não queria acreditar na covid. Era preciso continuar mentindo sobre a covid. Era preciso continuar desacreditando.

E eu sei o que que pensa o povo que perdeu algum ente querido. Eu mesmo perdi uma sogra, sabe? Por causa do covid.

Jair Bolsonaro

Fez discurso em cima do caixão da esposa e está se comovendo pela sogra. Seu Lula, entenda uma coisa, seu Lula.

Entenda uma coisa por favor. Os enterros era com caixão lacrado. Ninguém podia ir ao enterro. Nem familiares. E eu visitei hospitais sim. E o senhor não tem conhecimento. Só que eu não preciso fazer propaganda do que faço.

Me comovi. Me preocupei com cada morte no Brasil.

A declaração do presidente vai na contramão de suas ações durante a pandemia de Covid-19, portanto foi classificada como FALSA. Desde o início do surto da doença, Bolsonaro tem minimizado seus efeitos e criticado suas principais formas de prevenção. Em entrevistas e declarações públicas, o presidente relacionou a Covid-19 a uma “gripezinha” e chegou a dizer em discurso que o isolamento social seria “conversinha mole” e que as medidas de restrição de circulação seriam para “os fracos”. Em abril de 2020, ao ser questionado sobre a tendência de alta no número de óbitos pela doença, Bolsonaro disse que não poderia fazer nada, porque não era coveiro. Em duas transmissões ao vivo nas redes sociais em 2021, o presidente também imitou pessoas com falta de ar. Bolsonaro ainda atacou reiteradamente as vacinas, que afirma serem experimentais e não terem comprovação científica.

Repito. O Brasil é o país... Não interrompe.

Luiz Inácio Lula da Silva

Você ria o tempo inteiro. Agora que você está candidato você está gozando de uma seriedade que deveria ter mostrado lá. É isso.

Simples assim. Você não foi no hospital, não foi visitar uma pessoa. Não foi visitar um parente.

Jair Bolsonaro

Eu rio? É mais uma mentira tua. Basta ver o vídeo quando aconteceu a questão da falta de ar. Vocês são especialistas em pegar vídeos, filmes e cortar o pedaço que interessa pra vocês.

Luiz Inácio Lula da Silva

Vocês sabem quem é espe... você sabe quem é especialista nisso. Você sabe quem é o rei da fake news. Você.

Mediadores

Candidato Lula, deixa o presidente, candidato Bolsonaro terminar o raciocínio.

Jair Bolsonaro

Repito. Nós compramos quinhentas milhões de doses de vacina. Entregamos com a logística nossa pra estados e municípios. O Brasil foi um exemplo pro mundo tocante à vacinação.

Menos de um mês depois da primeira dose aplicada no mundo, o Brasil começou a aplicar. E todas vacinas foram compradas pelo governo federal. Nos orgulhamos desse trabalho. Salvamos milhões de vidas. Se fosse com alguém no teu governo, alguém do consórcio do nordeste vocês tinham roubado tudo e teria morrido muita gente cuja morte poderiam ter sido...

E todas vacinas foram compradas pelo governo federal.

A declaração de Bolsonaro é FALSA, porque governadores de seis estados também adquiriram vacinas para acelerar suas respectivas campanhas de imunização contra a Covid-19. Além disso, o governo federal recebeu cerca de 3 milhões de doses como doação dos Estados Unidos, o que não configura operação de compra. Em julho de 2021, o governo de São Paulo anunciou a compra de 4 milhões de doses extras da CoronaVac para antecipar o calendário de imunização no estado. Poucos meses depois, em setembro, cinco outros estados firmaram um acordo com o Butantan para a compra de doses adicionais: Ceará, Mato Grosso, Pará, Piauí e Espírito Santo. Com exceção de Mato Grosso, que não prosseguiu com a aquisição, todos os outros receberam as doses encomendadas.

Nos orgulhamos desse trabalho. Salvamos milhões de vidas. Se fosse com alguém no teu governo, alguém do consórcio do nordeste vocês tinham roubado tudo e teria morrido muita gente cuja morte poderiam ter sido...

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu vou lhe contar como é que se vacina. Em 2010, teve a gripe H1N1. Em três meses, nós vacinamos 80 milhões de pessoas. Em três meses.

Por que o Brasil é um país que tem expertise em vacinação. Aliás, o Brasil é exemplo pro mundo de vacinação. O Brasil vacilou quando teve um presidente que não cuidou e que não foi responsável. Que brincava e que não acreditava na vacina. E a verdade é essa. É a verdade é essa.

Sabe? O senhor carrega nas costas o peso de pelo menos 400 mil pessoas que morreram por conta do negligenciamento e o negacionismo da vacina.

Jair Bolsonaro

Chega de mentira, vamos passar pra outro assunto aqui. Em 2006, 59 policiais foram executados aqui no estado de São Paulo. E por que isso? Porque teriam que transferir o Marcola para um presídio de segurança máxima. Ele não podia mais ficar aqui comandando o crime. O seu governo não transferiu Marcola.

Pelo que tudo indica, fez um acordo com o Marcola e com o seu Alckmin. Que era governador de São Paulo naquele tempo. Repito. Em 2006, 59 policiais assassinados em São Paulo. Teve que eu chegar em 2009, em 2019, juntamente com o ministro Sérgio Moro, pra que nós então tirássemos o Marcola de presídio estadual aqui em São Paulo e mandasse para um presídio federal, num regime todo especial, sem qualquer comunicação com o mundo exterior. Isso rapidamente começou a cair o número de mortes violentas em nosso país.

Por que você não transferiu Marcola em 2006 já que tinha um pedido do MP Estadual fazer isso? Era simpatia, amizade ou um grande acordo naquele momento juntamente com o seu vice atualmente Geraldo Alckmin?

Luiz Inácio Lula da Silva

O candidato sabe que quem cuida de crime organizado não sou eu. Quem tem relação com o miliciano, com crime organizado, ele sabe quem não sou eu e sabe quem tem. Sabe inclusive sabe da culpabilidade que foi o crime organizado que matou a Marielle no Rio de Janeiro.

Eu se tivesse pedido pra transferir, porque fui eu que fiz prisão de segurança máxima. Cinco prisão, cinco. Cinco prisão de segurança máxima foi feito no meu governo. E, se o Alckmin governador não quis transferir, é porque ele tinha razão pra não transferir.

Quem sabe a segurança dele tinha razão pra transferir? Sabe? Mas o dado concreto é o seguinte, você está falando com o cara que fez cinco presídio de segurança máxima desse país. Quanto você fez? Nenhum. Nenhum. Então eu acho que a mentira aqui não é minha, a mentira aqui é de um presidente que não pode mentir porque o presidente tem que respeitar o cargo, não é possível.

Jair Bolsonaro

Seu Lula, amizade com bandido? Eu conheço o Rio de Janeiro.

O senhor esteve atualmente no Complexo do Salgueiro não tinha nenhum policial ao seu lado, só traficante.

Bolsonaro cita o Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ), para fazer referência à visita do ex-presidente Lula ao Complexo do Alemão, na capital fluminense, na quarta-feira (12). Na ocasião, o petista foi acusado de ter envolvimento com o crime organizado por usar um boné com a sigla CPX, o que também é falso. Trata-se, na verdade, da abreviação de complexo, termo usado para falar das comunidades no Rio de Janeiro, e não tem relação com facções criminosas. Outra desinformação relacionada ao ato de campanha do dia 12 identificou o ator Diego Raymond, que apareceu ao lado de Lula em uma foto, como um traficante. Ele foi absolvido da acusação de associação ao tráfico em 2011. Durante a caminhada no complexo do Alemão, Lula contou com a segurança de agentes da Polícia Federal.

Tanto é verdade a sua afinidade com traficantes com bandidos que...

... nos presídios do Brasil a cada cinco votos, o senhor tem de quatro votos.

É fato que Lula teve a maioria dos votos em presídios, mas Bolsonaro oculta que apenas presos provisórios — que ainda não foram condenados — e adolescentes de 16 e 17 anos que estão em instituições educativas com restrição de liberdade com o título de eleitor em dia estão aptos a votar. O chefe do PCC (Primeiro Comando da Capital) citado pelo presidente durante o debate, Marcos Willians Herba Camacho, o Marcola, está preso na Penitenciária Federal de Porto Velho, em Rondônia, e não tem direito a voto. Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), 14.653 eleitores estavam em situação regular para votar nas prisões e instituições educativas brasileiras, sendo que 11.363 de fato votaram. Desses, 172 votaram nulo e 167 votaram em branco, restando 11.024 votos válidos, dos quais 8.883 (80,6%) foram para Lula e 1.740 (15,8%) para Bolsonaro. Funcionários que atuam em presídios, como carcereiros, e mesários podem votar na mesma seção, não sendo possível distinguir de quem é o voto, e somente presídios com no mínimo 20 presidiários com título regularizado podem participar da eleição.

E quando a gente volta pro Marcola, o Marcola foi flagrado. Teve ligação telefônica grampeado. E ele diz ali chama o senhor de um palavrão, que eu não vou falar aqui, e diz que prefere o senhor do que a mim. Essa é a verdade. Fazer presídio e deixar os amigos solto em outro presídio comandando o crime, isso é um crime, seu Lula.

Luiz Inácio Lula da Silva

Sabe o que que eu tenho orgulho? É que eu sou o único candidato a presidente da República que tenho coragem de entrar numa favela. Sem colete de segurança. E já não é agora não, quando eu era presidente, eu entrava no Rio de Janeiro. E a pessoa falava: vai com cuidado porque o Bolsonaro é amigo dos miliciano. Você vai com cuidado.

Eu ia, eu ia sabe por quê? Eu acredito no povo. E eu fui numa comunidade no Complexo do Alemão, povo extraordinário, trabalhador, fizemos uma passeata extraordinária, exuberante e ali não tinha bandido na passeata, ali tinha mulheres e homens que trabalham, que levantou cinco horas da manhã pra trabalhar. Os bandidos o senhor sabe onde estavam. Os bandidos, sabe, tinha um vizinho seu que tinha sem arma dentro de casa. O senhor sabe. Esse não era da favela do Complexo do Alemão. E, que eu saiba, morava no apartamento na avenida Copacabana.

É achar que o bandido está só no lugar dos pobres? Os grandes bandidos estão é no lugar dos ricos. Os pobres são trabalhadores, e eu vou voltar no Complexo do Alemão, porque não foram os presos que votaram em mim.

Foi o povo brasileiro. Eu tive seis milhões de votos a mais do que você com toda essa gastança que você fez. Se pegar todos os presidentes desde Marechal Deodoro até agora ninguém colocou 10% do dinheiro que o senhor colocou nessa, nessa coisa. É só eu falar uma coisa você vai lá e faz. Eu falei do preço da gasolina, vai lá reduziu preço da gasolina. Ele reduziu, mas vai aumentar outra vez. Não pense que ele diz que não manda na Petrobrás, que é o presidente que aumenta. Então Bolsonaro se tem um mentiroso aqui, esse mentiroso chama-se Jair Bolsonaro, Messias Bolsonaro.

Que tem mentido diariamente ao povo brasileiro. Inclusive que levou água pro nordeste. Todo mundo sabe que quem fez a transposição do rio São Francisco foi esse que vos fala. Porque sou nordestino. Já tive a experiência de carregar balde d'água e lata d'água na cabeça. Portanto não minta.

Jair Bolsonaro

Transposição São Francisco. Era pra ter acabado em 2010. No seu governo. Passou para 2012, no governo Dilma. Só que o Brasil vivia uma explosão de corrupção.

O senhor negou água para os seus irmãos nordestinos. Eu fui lá. O Rogério Marinho, que agora se elegeu senador pelo Rio Grande do Norte. O povo reconheceu o trabalho dele. O senhor fez, na verdade, é uma obra que não chegava a lugar nenhum.

Pegamos uma obra parada há quase dez anos.

A declaração do presidente é FALSA pois trechos da obra da transposição do rio São Francisco foram entregues pelos dois presidentes que o antecederam — Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) —, o que desmente que as obras estariam paradas por dez anos. De acordo com dados do Ministério da Integração Nacional, 96% da transposição já estava concluída quando Bolsonaro assumiu o governo. Em março de 2017, o Eixo Leste já estava pronto e faltavam ser entregues obras do Eixo Norte, concluídas por Bolsonaro.

É pior uma obra parada quase dez anos do que começar uma obra. O senhor desviou sim foi muito dinheiro pra corrupção. Tudo tinha corrupção no seu governo. Tudo! O senhor negou água pra nordestino. Eu levei água com a transposição e com o Rogério Marinho. E mais ainda.

O Exército tem trabalhado muito no Nordeste. Para cavar poços pra essas pessoas que ficaram longe desses córregos enormes que (...) a água do São Francisco. Então o senhor realmente maltratou. Tinha que ser prioridade total tua.

Prioridade número um e não zero. Prioridade número um. E não fez isso. Negou arma, água para o povo nordestino. O senhor realmente é uma pessoa fantástica em falar em vergonha nacional.

Luiz Inácio Lula da Silva

Olha eu vou contar uma coisa. Se tem uma coisa que é cara de pau é cara de pau desse cara.

Porque eu vou eu fiz 88% das obras do São Francisco. Ele fez 3,5%

Lula confunde os percentuais de conclusão da transposição do rio São Francisco do seu governo, encerrado em 2010, com o do governo Dilma Rousseff (PT). O sumário executivo das obras da transposição publicado pelo Ministério da Integração Nacional, em abril de 2016, mostra que 86,3% das obras estavam finalizadas — portanto, não é possível que 88% da transposição estivesse concluída seis anos antes. O mesmo sumário mostra que, em janeiro de 2013, no início do terceiro ano do mandato Dilma, 45% da transposição estava concluída. Em texto publicado em junho de 2010, último ano do seu segundo mandato, o próprio Lula afirmou que 37% das obras do Eixo Norte e 49% das estruturas do Eixo Leste estavam prontas. O eixo Leste foi concluído no governo Michel Temer (MDB) e o Norte, no governo Bolsonaro, em 2020.

Da mesma forma que ele fala que fez ferrovia. Da mesma fala que fez a BR 163. Tudo feito pelo governo do PT.

Mais de 80% das obras feitas. E ele vai lá, termina. Quando eu tomei posse, em 2003, o Fernando Henrique Cardoso estava fazendo uma ponte lá de Minas com Mato Grosso. Eu fui lá inaugurar e fiz justiça a Fernando Henrique Cardoso disse que era dele. Você poderia pelo menos ter sensatez de continuar agora, fala: gente, eu quero dizer que essa obra aqui é do presidente Lula. Ele foi mais competente que eu, ele fez a obra, sabe? Eu só vou aqui dar um empurrãozinho pra acabar esse pedacinho que está faltando. Mas dizer que foi sua você? Você acha que alguém acredita?

Você acha que o nordestino que está vendo a gente na televisão acredita que foi você que levou água? Que vocês tem ferrovia? Não tem um projeto seu.

Jair Bolsonaro

Se o senhor fez 86% das obras do seu governo?

Luiz Inácio Lula da Silva

Não, foram 88%.

Jair Bolsonaro

Parabéns. 88. Dilma ficou mais meia dúzia de anos.

Não terminou os, os 12% que faltavam se o senhor mandava no governo Dilma, quem está mentindo? Por que em seis anos não concluiu já que faltava apenas 12%? Quando o senhor fala em BR 163, não inventa. Faltavam 50 quilômetros.

Essa é a BR que passa lá pelo Pará. Quando assumimos, o Tarcísio, em seis meses com o Exército Brasileiro, fez essa obra, que passou pelo seu governo, por Dilma 14 anos, e esses 50 quilômetros foi esquecido.

Ou seja, não fale em estrutura e não fale algo pro nordeste sem ter o mínimo de conhecimento. O senhor deve lembrar muito bem é do desviado em dinheiro e não em água para o Nordeste.

Luiz Inácio Lula da Silva

O Tarcísio aprendeu trabalhando com a Dilma. Porque o Tarcísio foi do PAC com a Dilma, que ela aprendeu a fazer essas obras.

Ele trabalhou com a Dilma, não sei se você sabe. Ele foi do PAC quando a Dilma era presidente da República. O dado concreto, Bolsonaro, é o seguinte. O dado concreto é que, no nosso governo, nós fizemos a maior política de infraestrutura que esse país já conheceu.

A maior, maior. Talvez eu tenha perdido do Geisel quando ele fez o pró-álcool naquele dos anos 75. Porque nós fizemos a maior quantidade de obras de infraestrutura que esse país já conheceu. Geramos muito emprego, muito mais muito emprego de carteira profissional assinada, coisa que vossa excelência não faz.

Jair Bolsonaro

O senhor fala muito. Na verdade nada fez. O Tarcísio sim trabalhou. Mas ele não era dono da caneta.

Ele não era dono do recurso. Fez o possível e, quando foi trabalhar comigo, ele sentiu-se com... uma a pessoa mais útil do mundo e o que foi verdade. Concluiu obras por todo o Brasil. Se em vez de ter ministros, como o senhor teve no passado, quase todos presos, tivesse pessoas da linha do Tarcísio na frente, muitas obras seriam feitas, sim. Então, a grande verdade: o senhor não fez nada pelo Brasil a não ser transpor dinheiro público para o seu bolso e dos seus amigos.

Luiz Inácio Lula da Silva

Aí, ainda bem que você está assistindo, e eu quero até parabenizar a Bandeirantes porque o horário do debate é nobre. Oito horas. Porque o cidadão ter a cara de pau e a disfarçadez que tem... O presidente de dizer que nós não fizemos nada pro país. Ele era deputado.

Ele nunca fez um discurso contra o governo Lula.

É FALSO que o presidente Jair Bolsonaro nunca discursou contra o governo Lula enquanto era deputado federal. Em 2006, por exemplo, Bolsonaro disse que o PT vinha promovendo uma “sistemática campanha de desmoralização das Forças Armadas e de seus integrantes, em todos os aspectos, até mesmo no humanitário”. Em 2010, o então deputado criticou o uso de verba do governo federal em investimentos fora do Brasil. “Lula acabou de chegar a Cuba, e com ele vão mais US$ 300 milhões de investimentos para a ilha de Fidel Castro. Já se investiu até o momento quase US$1 bilhão. (...) É lógico que ele está pagando um pouco do que Cuba fez no passado, financiando a luta armada aqui, financiando José Dirceu, Dilma Rousseff e Carlos Minc, entre outros, para, pela via do terror, tentarem tirar os militares do poder, a fim de instituir no país a ditadura do proletariado”, disse.

Nunca fez um discurso. Procurei nos anais do Congresso Nacional. Esse cara tem raiva do Lula, ele teria feito um discurso contra o Lula. Não! Não, ele não fez sabe por quê? Porque no fundo, no fundo, ele sabe que eu fui o presidente que mais investi nesse país e mais ainda foi o que mais cuidei das Forças Armadas. A aeronáutica não tinha avião, não tinha não tinha navio. O exército não tinha nem coturno. E eu dei.

Jair Bolsonaro

Na verdade, as Forças Armadas não tinham ministro.

Você botou gente incompetente na frente do Ministério da Defesa. Gente sem conhecimento de nada. Uma vergonha na frente. Agora falar que eu não fiz nenhum discurso contra você, Lula, oito anos de governo, eu não vou nem rebater isso aí.

Pelo menos dois por semana eu fazia, mostrando as mentiras e as inverdades e a corrupção do seu governo.

Mediadores

Obrigado, candidatos. Você está acompanhando o primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República no segundo turno realizado por um pool que reúne o grupo Bandeirantes, o jornal Folha de São Paulo, a TV Cultura e o UOL.

Logo após o intervalo, é a vez de jornalistas fazerem as perguntas aos candidatos. Olho no voto, Eleições 2022.

Mediadores

Estamos de volta ao vivo com o primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República neste segundo turno. O encontro realizado por um pool que reúne o grupo Bandeirantes, a TV Cultura, Folha de São Paulo e o portal UOL. O programa é exibido também no Band News TV e nas rádios Bandeirantes e Band News FM. Neste bloco, jornalistas das empresas que integram o pool fazem as perguntas para os candidatos.

Cada jornalista faz uma pergunta, que será respondida pelos dois candidatos, e o tempo para resposta é de um minuto e meio. Lembro que a ordem de resposta foi definida em sorteio prévio e será intercalada a cada nova pergunta. O primeiro a responder será o candidato Lula e quem faz a pergunta é a jornalista da TV Cultura Vera Magalhães.

Vera Magalhães

Boa noite, candidatos. Boa noite a todos. A minha pergunta é sobre a relação entre os Poderes. A separação e a independência entre os poderes da República é uma das cláusulas pétreas da Constituição.

Ainda assim, tramitam no Congresso uma série de propostas que visam alterar a composição do Supremo Tribunal Federal. Aumentando o número de ministros ou estabelecendo mandatos que acabariam com a vitalicidade desses integrantes do Supremo.

Essas medidas têm sido defendidas por alguns como uma forma de conter supostos abusos do Judiciário. Mas são vistas também como ameaças à democracia por juristas e observadores de como essas práticas ocorreram em países como Venezuela ou Hungria.

Eu queria saber se os senhores se comprometem, caso eleitos, a respeitar a separação dos Poderes e a sua independência, e descartar esse tipo de medida.

Mediadores

Candidato Lula, um minuto e meio.

Luiz Inácio Lula da Silva

Vera, você vai ver que eu vou chegar perto da câmera que você falou, e não vai ter nenhuma agressão minha a você.

Primeiro porque nós já tivemos uma experiência no tempo da ditadura militar de mudar a composição da Suprema Corte. O Castelo Branco mudou, mudou de 11 pra 15, depois ele tirou cinco porque ele não gostava e ficou só o que eles queriam.

Não é prudente, não é democrático um presidente da República querer ter os ministros da Suprema Corte como amigos. Você não indica o ministro da Suprema Corte pra ele votar favorável a você ou se beneficiar. Os ministro da Suprema Corte têm que ter currículo. As pessoas têm que ter história, têm que ter biografia.

E esta gente tem que fazer o que precisa ser feito. E eu tenho orgulho porque foram os ministros que eu indiquei que votaram células tronco, votaram Raposa Serra do Sol, votaram a união civil. Ou seja, foram pessoas que tiveram uma postura de dignidade.

Eu, e sinceramente, eu estou convencido que tentar mexer na Suprema Corte pra colocar amigo, pra colocar companheiro, pra colocar partidário é um atraso, é um retrocesso que a República Brasileira já conhece. Já conhece muito bem.

E eu sou contra. Eu acho que a gente pode discutir o futuro, se tiver uma nova constituinte, sabe? Quem sabe ter um mandato ou não, quem sabe as pessoas têm uma limitação maior. Mas eu acho que a Suprema Corte tem que ser escolhida por competência, por currículo, e não por amizade.

Mediadores

Candidato Jair Bolsonaro, por favor, um minuto e meio.

Jair Bolsonaro

Prezada jornalista Vera, satisfação revê-la.

Só aqui pra deixar bem claro: a proposta de emenda da Constituição agora em tramitação na Câmara é da senhora Luiza Erundina.

Bolsonaro se refere à PEC 275/2013, apresentada pela deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP). Entre outras mudanças, a proposta busca aumentar para 15 o número de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e diminuir a idade máxima de 75 para 60 anos. Atualmente, a corte tem 11 ministros. O texto não passou por votação e aguarda indicação de relator na CCJC (Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania) da Câmara. No momento em que a proposta foi apresentada, de fato, 40 deputados do PT a assinaram. Entretanto, ela não estabelece que os ministros do STF sejam indicados pelo presidente, com sabatina do Senado — como ocorre atualmente —, mas por listas tríplices de candidatos, elaboradas por CNJ (Conselho Nacional de Justiça), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e CFOAB (Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil), e posteriormente aprovadas por maioria na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. Segundo a revista Veja, outro texto, que coloca mais quatro vagas no STF, está em discussão, mas esses postos seriam indicados pelo presidente da República, pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

E tem 40 deputados do PT que deram o devido apoiamento. Ou seja, em 2013, a senhora Dilma Rousseff, que exercia forte influência do seu Lula, tentou criar mais quatro vagas para o Supremo Tribunal Federal. Da minha parte, está feito o compromisso.

Não terá nenhuma proposta. Como nunca estudei isso com profundidade. Agora, deixo claro, no momento, o PT tem sete ministros indicados para o Supremo Tribunal Federal. Eu tenho dois. Caso eu venha a ser reeleito, eu tenho mais dois. Eu ficaria com quatro e o PT com cinco. Está feito o equilíbrio. Agora, quanto a currículo, obviamente isso passa por cada presidente. Que é uma indicação do mesmo e passa por uma sabatina no Senado Federal.

Faltou só, senhor Lula, o senhor dizer que o senhor só é candidato a presidente da República por causa de um ministro, que foi cabo eleitoral de Dilma Rousseff e depois por ela foi indicado para o Supremo Tribunal Federal. O senhor Fachin. Então o senhor só está disputando a eleição aqui por obra e graça de um amigo indicado pelo PT.

Por mais que o ministro do STF Edson Fachin, indicado por Dilma Rousseff (PT), tenha sido o relator do processo que julgava a anulação das condenações do ex-presidente Lula, a decisão coube ao plenário da corte. Além disso, após a morte do ministro Teori Zavascki, em janeiro de 2017, Fachin mudou da 1ª para a 2ª Turma do STF e foi sorteado como novo relator dos processos no STF relacionados à Operação Lava Jato, tendo dado decisões que confirmaram o posicionamento de Sergio Moro em diversas ocasiões. “No âmbito da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, foram homologados 123 acordos de colaboração premiada, com arrecadação de mais de R$ 1,5 bilhão em multas e perdimentos”, mencionou Fachin, com dados referentes até novembro de 2021, em entrevista ao site JOTA em janeiro deste ano. Em abril de 2021, por 8 votos a 3, o plenário do STF entendeu que os processos não eram de competência da 13ª Vara Federal de Curitiba. Na ocasião, além de Fachin, votaram a favor de anular as condenações de Lula os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Rosa Weber, Alexandre de Moraes, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Luís Roberto Barroso. A fala de Bolsonaro ainda omite que, durante o julgamento de suspeição do ex-juiz Sergio Moro, Fachin votou contra Lula, mas foi vencido: por 7 votos a 4, o plenário do STF entendeu que o juiz foi parcial em suas decisões e anulou as acusações contra o ex-presidente.

Mediadores

Bom, enquanto o candidato Jair Bolsonaro respondia, o presidente Lula levantou a mão solicitando direito de resposta. Só um minutinho, por favor, candidato. Então está sendo encaminhada à comissão. Daqui a pouquinho a gente traz essa resposta se será concedido ou não.

Bom, acabo de receber a resposta já. O pedido de direito de resposta não foi concedido. Vamos seguir então com o debate. A próxima pergunta a ser respondida, primeiro pelo candidato Jair Bolsonaro, quem faz é o jornalista do grupo Bandeirantes, Rodolfo Schneider. Boa noite, Rodolfo.

Rodolfo Schneider

Boa noite, boa noite aos candidatos. Os senhores têm sido muito cobrados e até criticados por não entrar e aprofundarem tanto em alguns setores, colocando mais propostas e ideias. Então, eu queria falar um pouco sobre economia. No primeiro turno, aqui nesse debate, perguntei aos dois sobre os 600 reais. De onde virou os 600 reais pro auxílio tão fundamental pra milhões e milhões de brasileiros? De onde viria, já que não está na previsão? Estouraria o teto? Tiraria de outros orçamentos? Isso não foi respondido pelos dois.

É uma boa oportunidade. Mas queria pegar um outro ponto na questão da economia.

Privatização, o presidente Jair Bolsonaro recentemente defendeu na questão de preço. A privatização da Petrobras. Queria saber se continua defendendo, qual seria a política de preços e, no caso também do presidente Lula, o que seria, o ex-presidente Lula, o que seria a sua política com a Petrobras e também política de preços com relação aos combustíveis. Boa noite.

Mediadores

Obrigada. Candidato Bolsonaro, um minuto e meio.

Jair Bolsonaro

Política de preço. A Covid, a pandemia, o fica em casa, uma guerra lá fora. Explodiu o preço dos combustíveis no mundo todo. No Brasil não foi diferente. Mas nós tínhamos obrigação de buscar uma alternativa.

Fomos ao Parlamento, à Câmara e ao Senado. Foi apresentado uma proposta, um projeto muito debatido. No final, o Congresso votou e eu sancionei. A redução do teto do ICMS.

Para 17%, no máximo. E eu, como presidente da República, abri mão de todos os impostos federais dos combustíveis. Deixo claro que, nessa proposta, todos os senadores do PT votaram contra, obviamente, no Senado Federal.

Isso puxou o preço das coisas lá pra baixo. Estamos no terceiro mês com deflação.

Segundo a Abras, do mês passado pra agora, os produtos da cesta básica do supermercado caíram em média 20%.

É FALSO que alimentos que fazem parte da cesta básica tiveram uma queda média de 20% nos preços no último mês. Segundo relatório divulgado no dia 13 de outubro pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados), entidade citada por Bolsonaro, os preços desse segmento caíram 1,7% entre agosto e setembro, último dado mensal disponível. O produto com maior deflação no mês foi o leite, de 13,7%, seguido pelo óleo de soja, que registrou redução de 6,3%. Mesmo se for considerado o período de julho a setembro, o percentual não alcança o citado por Bolsonaro: 9,9%.

Temos hoje uma das gasolina mais baratas do mundo.

Bolsonaro exagera ao dizer que o Brasil tem uma das gasolinas mais baratas do mundo. O país está na 31ª posição no ranking de menor preço, entre 168 nações listadas pelo site Global Petrol Prices. Em 16 de outubro de 2022, dado mais recente disponível, o insumo custava, em média, US$ 0,904 por litro, acima do cobrado em lugares como Bolívia (US$ 0,542), Colômbia (US$ 0,537) e Emirados Árabes (US$ 0,795), mas abaixo da média mundial, de US$ 1,27. Além disso, a comparação de Bolsonaro desconsidera a diferença de renda média entre as populações dos países.

Trabalho de quem? Jair Bolsonaro e Congresso Nacional. O mundo todo com alta nos combustíveis, altas inflação, e o Brasil no caminho certo com Paulo Guedes. Orgulho do nosso governo, a economia e o povo em primeiro lugar.

Mediadores

Candidato Lula, um minuto e meio.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu quando quando eu ouço o meu adversário falar eu fico imaginando em que mundo ele está. Primeiro, porque esse país hoje só refina 80% da gasolina que usa. A gente refinava 100%, a gente refinava tudo que a gente consumia. Esse país parou de refinar. Portanto a gente tem hoje, com a privatização da BR... dizendo que a BR tinha monopólio, era preciso ter mais empresa concorrendo que ia baixar o preço.

Aí vendeu essa BR, privatizou, ou seja, vendeu-se a BR. E hoje nós temos 392 empresas importando gasolina dos Estados Unidos sem pagar imposto e com o preço dolarizado.

É enganosa a associação entre a privatização da BR Distribuidora e a importação de gasolina dos Estados Unidos. A distribuidora, que após a privatização passou a se chamar Vibra Energia, não produzia combustível e não teve interferência direta no mercado produtor de derivados de petróleo, como explicou ao Aos Fatos o químico industrial e especialista em petróleo e gás Marcelo Gauto. Além disso, o importador de gasolina paga os mesmos impostos do produtor interno, ao contrário do Lula afirmou. O petista, no entanto, acerta o número de empresas que importam gasolina dos Estados Unidos — que corresponde a 61% do total importado pelo Brasil — e que a negociação é feita em dólar.

Olha, na verdade o preço não tem que ser dolarizado, porque a gente faz a a exploração em real.

A fala do ex-presidente Lula desconsidera que a etapa de exploração do petróleo é influenciada pelo dólar, segundo especialistas ouvidos por Aos Fatos. O valor da moeda americana afeta de empréstimos bancários até o aluguel de equipamentos usados pelas petrolíferas: as sondas de perfuração são pagas em dólar, os navios-sondas são construídos em sua maioria na Ásia, com contratos em dólar, e utilizam matérias-primas, como o aço, também cotadas na moeda americana. Uma parcela dessas etapas é, de fato, custeada em reais, como é o caso da mão de obra — os salários são pagos, em geral, na moeda brasileira. O fechamento de estaleiros utilizados para construir plataformas de petróleo nos últimos dez anos, entretanto, contribuiu para a dolarização do setor.

A gente paga o salário do pessoal em real e a gente fazia as próprias plataformas e a sonda aqui, coisa que não faz mais. Eu acredito piamente que eu sou contra a privatização.

Acho que privatizar a Petrobras é uma loucura. O governo dele acabou de privatizar os gasodutos e hoje a gente paga três bilhões de reais por ano de aluguel do... pra usar os gasoduto. Ou seja, em dez anos, já se consumiu o dinheiro que pegou e, mesmo assim, a gente vai continuar pagando três bilhão.

Eu sinceramente acho que privatizar não é a solução pra nada.

Mediadores

Quem pergunta agora é a jornalista da Folha de São Paulo, Patrícia Campos Mello

Patrícia Campos Mello

Boa noite. O tema da minha pergunta é relações entre os Poderes. As fake news divulgadas por autoridades eleitas e altos funcionários do governo têm prejudicado a implementação de políticas públicas e o debate eleitoral se transformou em uma guerra suja.

Há uma avalanche de mentiras sobre as urnas e o sistema eleitoral, sobre religião, sobre vacinas, sobre saúde pública. Candidato Bolsonaro, o senhor já teve inúmeras declarações falsas removidas da internet. Candidato Lula, sua campanha já teve declarações falsas removidas da internet.

Os senhores se comprometem a propor uma lei específica para que o Judiciário imponha apenas pra autoridades eleitas, presidente inclusive, e servidores que divulguem informações factualmente inverídicas que prejudiquem o bem-estar da população, como informações falsas sobre saúde e violência sexual, por exemplo?

Sim ou não?

Mediadores

Candidato Lula, um minuto e meio.

Luiz Inácio Lula da Silva

Olha, o meu adversário teve 36 processos sabe? Tirando o programa dele de mentira. 36 fake news a suprema corte tirou o piloto e o grau eleitoral tirou dele.

O número citado por Lula é próximo às 37 decisões favoráveis que a sua campanha conseguiu no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) relacionadas à desinformação da campanha de Bolsonaro. Entre as ações, estão a que proíbe a associação enganosa do petista à facção criminosa PCC e a uma suposta cartilha editada no governo do PT que incentivaria o uso de crack por jovens. O presidente obteve seis decisões favoráveis contra a campanha petista, como a que vetou conteúdos que o associam ao canibalismo e à morte de um apoiador de Lula em Mato Grosso.

Uma demonstração de que faz parte do cotidiano dele. A imprensa publica fartamente que há pelo menos seis ou sete mentiras por dia contadas. Brinca de se contar mentira. Levanta de madrugada sem vontade e vai e conta uma mentira. Faz uma live e conta uma mentira. Sabe?

Até levanta até uma hora da manhã pra fazer live. Eu sinceramente acho, eu já participei de outras campanhas. Você sabe que eu já participei de campanha contra o Fernando Henrique Cardoso, contra o Collor, contra o Serra e o nível era outro. Era um nível civilizado. Era um nível em que a verdade sempre prevalecia.

A verdade sempre estava na ordem do dia. A gente debatia o futuro do país, a gente debatia economia, debatia trabalho, debatia salário. Sabe? Por exemplo, sabe? Nós temos 36 milhões de pessoas que vivem com salário mínimo e faz quatro anos que não se aumenta o salário mínimo nesse país.

Eu acho que a campanha tem que ser regulada, a Justiça tem que tomar decisão e, toda vez que houver a mentira, nós vamos entrar com um processo para tirar as coisas que são mentirosas. Porque o povo, se votar num candidato que mente, sabe que esse candidato não vai governar corretamente.

Mediadores

Candidato Bolsonaro, um minuto e meio.

Jair Bolsonaro

Lula, se você não mentir, não mentisse, não seria você. Você me chama o tempo todo de genocida, miliciano, canibal. E a última, o seu programa, influenciado por Gleisi Hoffmann, me acusou de pedofilia. Tentando me atingir naquilo que eu tenho mais de sagrado. Defesa da família brasileira, defesa das crianças. Ato contínuo que aconteceu no dia de hoje. O senhor Alexandre de Moraes dá uma sentença contrária a essas fake news, essas mentiras.

E diz a sentença aqui: 'A postagem realizada pela representada Gleisi Hoffmann, presidente do PT, em 15 de outubro agora se descola da realidade por meio de inverdades, fazendo uso de recortes, encadeamentos inexistentes de falas gravementes descontextualizadas do representante Jair Bolsonaro com o intuito de induzir o eleitorado negativamente. Tal contexto evidencia a divulgação de fato sabidamente inverídico...'

... Notadamente por se tratar de notícia falsa divulgada durante o segundo turno da eleição presidencial.' Sem mentir. E aqui, de forma concreta. Uma sentença do ministro Alexandre de Moraes. Sem mentir, você chega aonde? Você não tem que falar do seu passado, que não tem nada que preste do seu passado. Só tem que mentir pra tentar denegrir a imagem dos outros.

Mediadores

O próximo a perguntar é o jornalista do UOL, Josias de Souza. Boa noite, Josias, por favor.

Josias de Souza

Muito boa noite. Boa noite, senhores candidatos. Eu vou perguntar sobre dois temas numa única pergunta. Os temas são relação entre Poderes e governabilidade.

O governo Lula comprou o apoio do centrão com o petrolão. O governo Bolsonaro comprou o apoio do centrão com orçamento secreto. A pergunta é muito singela. Quem for eleito em 30 de outubro terá que se relacionar com o Congresso. Há muitas reformas por aprovar. O que os senhores farão pra que esse relacionamento se dê sem a necessidade de comprar apoio legislativo?

Mediadores

O primeiro a responder agora, o candidato Bolsonaro, por favor.

Jair Bolsonaro

Prezado Josias. Por favor. Eu comprei com orçamento secreto?

Eu vetei e derrubaram o veto.

Das três leis orçamentárias enviadas pelo Planalto e votadas no Congresso Nacional, Bolsonaro vetou em apenas uma as emendas de relator-geral (RP-9), apelidadas de “orçamento secreto” porque não exigem identificação dos parlamentares atendidos nem a distribuição equânime dos valores. Esse veto só foi enviado e derrubado na lei orçamentária de 2021. Nas leis de 2020 e 2022, Bolsonaro vetou dispositivos que tornavam as emendas impositivas, ou seja, de execução obrigatória. Na lei orçamentária de 2023, ainda não votada no Congresso, Bolsonaro manteve as emendas de relator-geral, mesmo com os alertas da equipe econômica, revelados pela revista piauí, de que a medida era inconstitucional. Ao contrário das outras emendas, a transparência das RP-9 não é assegurada pela legislação.

Agora se eu comprei... Eu tenho voto. Vamos supor que o senhor seja deputado. Se o senhor recebeu um dinheiro do orçamento secreto, o senhor vai votar comigo. É lógico ou não é? É lógico. Eu tenho aqui uma lista preliminar. Treze deputados do PT que receberam recurso desse tal orçamento secreto. Eu não tenho nada a ver com esse orçamento secreto.

Posso até entender que o Parlamento trabalha melhor na distribuição de renda do que nós pro lado de cá. O meu ministério da economia e o presidente. Agora, por favor, Josias, fala que eu comprei com o orçamento secreto. Eu posso te trazer, numa outra oportunidade, mais nomes que receberam fortunas desse dito orçamento secreto. Então, se eu tivesse esse poder, primeiro que eu tenho caráter, não faria isso. E só pra controle.

Esse orçamento [secreto] foi criado pelo Rodrigo Maia.

As emendas do relator, identificadas no Orçamento pela rubrica RP-9, foram criadas por meio do PLN 51/2019, enviado pelo Poder Executivo no final de 2019 e que foi aprovado pelo Congresso Nacional, tornando-se a lei 13.957, atualmente em vigor. Após a fala de Bolsonaro no debate, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Sem Partido-RJ), publicou em suas redes sociais um vídeo que mostra a mensagem assinada pelo ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos.

Sabidamente uma pessoa queria tirar poder de mim. Eu queria, na verdade, que fosse verdade. Que o Orçamento estivesse nas minhas mãos. Eu faria melhor uso dele. Pode ter certeza disso. Como o Tarcísio tem feito nas suas obras. O Rogério Marinho, entre outros. Agora, por favor, você é jornalista. Você é uma pessoa inteligente.

Eu jamais daria dinheiro pra essa turma toda aqui se não tivesse votando comigo, né? Se bem que eu nunca comprei voto de ninguém.

Mediadores

Por favor, candidato Lula, um minuto e meio.

Luiz Inácio Lula da Silva

Oh Josias, a primeira coisa que você tem que aprender é que um presidente da República, quando ele é eleito, ele vai governar e lidar com o Congresso que foi eleito. E quem elegeu o Congresso foi o povo brasileiro. Se os deputados são bons ou não, o povo brasileiro tem responsabilidade porque indicou. E é com quem tem mandato que o governo se relaciona. O suplente não vale. Os que ficaram em segundo lugar, não vale. É exatamente com as pessoas que foram eleitas. Isso vale pra todos os presidentes da República. Vale pra você se fosse eleito presidente. Eu vou tentar confrontar essa história do orçamento secreto, eu vou tentar criar um orçamento participativo, que foi uma coisa que nós criamos nos estados brasileiros. Todo mundo se lembra que o sucesso do orçamento secreto nas prefeituras do PT foi a ONU pediu para que a gente, sabe, fosse pro mundo divulgar o orçamento participativo.

Agora, com a internet, nós vamos tentar fazer um orçamento... um orçamento participativo. Nós vamos fazer, pegar o orçamento. Nós o... orçamento do ano que vem já está pronto, eu vou ganhar as eleições, vou tomar posse, o Orçamento será contra. Eu não sei se eu vou mudar o Orçamento ou não. Mas nós vamos pegar o Orçamento e vamos mandar para o povo dar opinião pra saber o que que ele quer efetivamente que seja feito pra ver se a gente consegue diminuir o poder de sequestro que o centrão fez no presidente Bolsonaro.

Mediadores

Obrigada, candidatos. E assim chegamos ao final de mais este bloco do debate histórico que reúne os dois candidatos à Presidência no segundo turno, realizado aqui nos estúdios da Band em São Paulo.

Uma parceria do Grupo Bandeirantes com o UOL, TV Cultura e Folha de São Paulo. E eu aproveito pra trazer uma informação pra vocês de agora. Neste momento, o debate já bateu o recorde de maior live jornalística do YouTube da história. E, depois do intervalo, um novo embate direto entre os candidatos, eu e a Adriana Araújo nos despedimos, porque o próximo bloco terá mediação de Leão Serva, da TV Cultura, e Fabíola Cidral do UOL. Olho no voto, eleições 2022.

Mediadores

Boa noite, estamos de volta ao vivo para todo o Brasil com esse debate histórico e que reúne pela primeira vez os dois candidatos à Presidência da República no segundo turno das eleições 2022.

Um encontro fundamental para a democracia, promovido por um pool reúne a TV Cultura, o Grupo Bandeirantes, o UOL e a Folha de S.Paulo. Eu lembro que o debate está sendo exibido na internet pelos canais digitais de todas as empresas participantes e pelas rádios Cultura FM e Cultura Brasil.

Para abrir este bloco, os dois candidatos terão um minuto e meio para responder a uma mesma pergunta. E quem faz essa pergunta inicial é o jornalista Taiguara Ribeiro, da Folha de S.Paulo. Por favor, Taiguara.

Jornalista

Candidatos, boa noite. O assunto é educação.

Durante a pandemia, alunos de escolas públicas enfrentaram uma média de 287 dias sem escola. Além disso, esse, essa falta de escola causou um prejuízo no aprendizado e também aumentou a desigualdade entre crianças negras e brancas, ricas e pobres.

O que, de concreto, caso os senhores sejam eleitos, vocês farão pra recuperar essa defasagem educacional?

Mediadores

Pela ordem sorteada, o primeiro a responder é o candidato Lula. Candidato, um minuto e meio pra sua resposta.

Luiz Inácio Lula da Silva

Olha, eu tenho dito há três meses que a primeira reunião que eu quero fazer na primeira semana de janeiro são com os governadores eleitos dos 27 estados e também com os prefeitos das capitais pra começar uma discussão de como recuperar esses alunos que estão atrasados.

Esses alunos que ficaram mais analfabetos do que já eram, porque não tiveram sequer o auxílio de um computador da internet para poder estudar.

Ou seja, dois milhões de crianças estão mais atrasadas do que os mais ricos, e nós precisamos recuperar.

E o governo federal, através do Ministério da Educação, vai compartilhar com os governadores e com os prefeitos a responsabilidade de recuperar essas aulas pra que esses meninos possam aprender mais.

Sabe? Nós vamos ter que fazer um verdadeiro mutirão. Convidar professores, quem sabe trabalhar de domingo, quem sabe trabalhar de sábado, para que a gente possa fazer com que essa meninada, sabe, consiga aprender aquilo que ele deixou de aprender durante a pandemia. É triste, mas é verdade. Os pobres aprenderam menos, os negros aprenderam menos, porque os ricos têm internet, estudaram em casa, fizeram aula, live, ou seja, e os pobres ficaram sem aula.

Isso nós vamos cuidar. Pode se preparar os governadores e os prefeitos que o Ministério da Educação, no meu governo vai ser parceiro pra recuperar.

Mediadores

Candidato Jair Bolsonaro, sua vez de responder, por favor.

Jair Bolsonaro

Até que enfim uma verdade, uma sinceridade. Os alunos ficaram mais analfabetos do que já eram. Os já eram. Foi no teu governo, Lula. E Dilma.

A garotada ficou dois anos em casa. Eu fui contra isso. Mas vamos aos fatos. Nós já estamos fazendo. O nosso ministro de educação tem um aplicativo que foi aperfeiçoado e já está um ano em vigor. Chama-se GraphoGame, ou seja, num telefone celular se baixa o programa e a garotada fica ali, letra A, ela aperta o A, aparece o som de A. Vai pra sílabas. C e A, CA.

E, no passado, no tempo do Lula, a garotada levava três anos pra ser alfabetizada. Agora, em nosso governo, leva seis meses.

Ou seja, a grande diferença está aí. A gente não fala que vai fazer. A gente mostra o que está fazendo. O seu Paulo Freire, Lula, não deu certo.

E mais do que isso: nós vamos começar agora com Fies técnico, pra garotada do ensino médio ter uma profissão. Auxiliar de enfermagem, marceneiro, entre tantos outros. Essa é a diferença do nosso governo e do teu.

Tu nunca se preocupou em educar ninguém no Brasil. Nós educamos e alfabetizamos.

MEDIADORES

Agora mais uma rodada direta com o banco de tempo entre os candidatos. Seguindo as mesmas regras do primeiro bloco, cada um terá 15 minutos. Para administrar como preferir.

A ordem é invertida em relação ao primeiro bloco. Portanto, quem começa com a palavra é o candidato Jair Bolsonaro. Bom debate, candidatos.

Jair Bolsonaro

Lula, você não respondeu a pergunta do Josias de Souza sobre o petrolão. Petrolão foi o maior esquema de corrupção da história da humanidade.

O endividamento da Petrobras com o desvio de recursos, com compra de refinarias como Pasadena. Começo da construção de três refinarias, uma no Maranhão, outra no Pernambuco, outra no Rio de Janeiro. Não concluiu nenhuma. Só ali se enterrou 90 bilhões de reais.

Dinheiro, Lula, que você enfiou no ralo. E grande parte dividiu com os seus amigos. Muitos devolveram centenas de milhões de reais.

Lula, a Petrobras se endividou em 900 bilhões de reais. Isso equivale a você fazer 60 vezes a transposição de São Francisco.

Lula, responda sobre Petrolão.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu vou responder sobre a Petrobras e vou dizer uma coisa pra você.

A Petrobras tinha uma dívida de 300 milhões e essa dívida foi feita porque a Petrobras precisava tirar o pré-sal de sete mil metros de profundidade, que vocês não acreditavam. E muita gente nesse país dizia que era impossível tirar o petróleo de 7.000 metros de profundidade.

E nós conseguimos tirar e hoje o barril de petróleo colocado em terra é quase que o mesmo preço do bairro do petróleo da Arábia Saudita.

A segunda coisa é que eu fiz a capitalização da Petrobras de 70 bilhões. Foi a maior capitalização da história do capitalismo em dezembro de 2010. E transformei a Petrobras na segunda maior empresa de energia do mundo. E isso permitiu que a gente ficasse autossuficiente. O que acontece é que nós decidimos fazer refinaria sim. O polo petroquímico de Itaboraí no Rio de Janeiro, que foi parado. Nós decidimos fazer a refinaria no Maranhão, uma refinaria no Ceará.

Fizemos na refinaria de querosene sabe? No Rio Grande do Norte. Porque esse país queria ser exportador de produtos, derivados e não de óleo cru como está sendo agora. O Brasil tem um potencial extraordinário e se houve corrupção na Petrobras.

Olha, prendeu-se o ladrão que roubou, acabou. E prendeu porque houve investigação. Porque no nosso governo nada era escondido.

Luiz Inácio Lula da Silva

No nosso governo, não tinha sigilo.

Não é verdade que não houve sigilo em informações durante a gestão Lula. Alguns gastos do cartão corporativo do ex-presidente foram colocados em segredo por conterem “informações estratégicas para a segurança da sociedade e do Estado”, segundo justificou à época o governo. Essa informação foi revelada em 2013 em reportagem do jornal Estado de S. Paulo. De acordo com dados obtidos pelo jornal, as despesas sigilosas do Executivo somaram R$ 44,5 milhões no governo Lula.

Não tinha sigilo dos filhos, da filha, não tinha sigilo do sabe? Do cartão de crédito. A gente não tinha sigilo das casas. Nada. Tudo ali era o Portal da Transparência e era a lei de informação, a Lei de Acesso à Informação, que foram duas obras primas que o PT criou para que o povo acompanhasse em tempo real as coisas que foram feitas nesse país.

O dado concreto é o seguinte, é que se houve corrupção na Petrobras não precisava ter quebrado as empresas, como foi quebrado as empresas. Você perdesse quem roubou e deixasse as empresas trabalhando porque foram 4,4 milhões de empregos que se foi pra casa do chapéu, 4,4 milhões de empregos e além disso 270 bilhões que se deixou de arrecadar, deixou-se de se investir, e 58 bilhão que se deixou de arrecadar. Esse foi o desastre do Brasil.

Esse foi o desastre no Brasil de uma empresa que poderia estar exportando derivado nesse momento, ganhando muito mais dinheiro do que está ganhando agora. Por isso, meu caro, eu não tenho nenhum problema de explicar o Petrolão, o petrolinho.

Eu quero você explicar é a forma sigilosa que você colocou tantas coisas na sua vida. Tudo é motivo de sigilo. Tudo é motivo de sigilo. Tudo é motivo de sigilo. Você sabe que isso tem perna curta porque vai acabar. Porque eu vou ganhar as eleições e, quando chegar dia primeiro de janeiro, eu vou pegar o seu sigilo e vou botar o povo brasileiro saber por que que você esconde tanta coisa. Afinal de contas, se é bom não precisa esconder. É isso.

Estou à sua disposição. Aliás, deixa eu lhe falar uma coisa.

Jair Bolsonaro

Fica aqui, Lula.

Luiz Inácio Lula da Silva

Deixa eu falar uma coisa pra você. Sabe o que eu fiquei sabendo agora? Sabe que os candidatos que todos os discursos seu no Congresso Nacional era falando bem de mim quando era deputado eu era presidente. Me disseram, me ligaram disseram que você era um puxa saco meu que não tinha precedente na história. Porque você sabe que eu cuidei do Exército, que quando eu cheguei não tinha sequer coturno.

O soldado era liberado às 11 horas porque não tinha dinheiro pro lanche. Você sabe que a Marinha não tinha quase mais navio. Você sabe que a aeronave que não tinha avião. E você sabe que eu fui dentro das Forças Armadas com carinho que nenhum, nem você cuidou da Forças Armadas como eu cuidei, porque eu quero uma Forças Armadas preparada, competentemente armada para defender a soberania brasileira contra possíveis inimigos externos.

É isso que eu quero pra esse país.

Jair Bolsonaro

Lula, se respeitasse as Forças Armadas, você botaria a gente competente pra ser minha defesa e não companheiros lá pra dentro.

Petrobras, Lula, o endividamento foi 900 bilhões. Você começou a fazer três refinarias, não concluiu nenhuma. Vocês compraram uma Pasadena lá fora, uma sucata.

Você entregou pra Evo Morales da Bolívia duas refinarias nossas, Lula.

Pare de mentir. Eu estou falando.

Luiz Inácio Lula da Silva

É mentira sua.

Jair Bolsonaro

Ah, é mentira?

Luiz Inácio Lula da Silva

É mentira sua. Mentira. Olha ali pra aquela câmera que você deve estar com seus filhos ouvindo você. E repita.

Jair Bolsonaro

Os meus filhos não…

Mediadores

Candidato, quando os dois falam, o espectador não consegue entender o que se fala.

Jair Bolsonaro

Itaboraí virou uma cidade fantasma lá no Rio de Janeiro. Estamos começando a recuperar tudo isso aí. Um escândalo sem tamanho.

Olha aqui, Lula, os delatores devolveram seis bilhões de reais. Um bi de dólares foi pro Estados Unidos, pra bolsa que foi prejudicada pela interferência nos preços. Olha aqui, Lula, as empresas que roubaram a Petrobras.

Odebrecht devolveu 2,7 bi. SBM, 1,3. Andrade Gutierrez 1,4. Braskem 2,8 bilhões. Camargo Corrêa 1,4 bilhão. OAS 1,9 bilhão. E assim vai.

16 bilhões de reais que as empresas devolveram. Somado delatores. Mas outros quase 6 bi. Para os Estados Unidos. Só o que foi contabilizado e achado esses ladrões devolveram 30 bilhões de reais.

Fora o que não foi achado. Você vem falar que não houve roubalheira? Que você trabalhou para o bem da Petrobras? Não dá nem para discutir.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu não disse. As pessoas se confessaram. Quando o cara confessa um crime é porque ele cometeu um crime. As pessoas foram lá e delataram.

Que houve o roubo na Petrobras, pode ter havido. O que eu quero dizer é que pra você combater a corrupção, você não precisava quebrar as empresas. Você não precisava fechar as empresas. Na Coreia não fecharam a Samsung.

Na Alemanha, não fecharam a Volkswagen. Na França, não fecharam. Ou seja, prendeu-se o dono da empresa e os trabalhadores continuaram trabalhando, a empresa continuou produzindo e as coisas aconteceram.

Luiz Inácio Lula da Silva

O polo de Itaboraí estava 85% pronto.

Lula confunde o percentual de conclusão de uma das refinarias do polo petroquímico de Itaboraí (RJ) com a obra de todo o complexo, que incluía uma petroquímica, uma unidade de gás e duas refinarias. As obras de uma das refinarias foram suspensas em dezembro de 2014 com 82% das obras finalizadas, percentual próximo ao citado por Lula. O projeto de petroquímica havia sido cancelado em julho de 2014 e a segunda refinaria ainda não tinha iniciado as obras em 2015, último ano do governo de Dilma Rousseff (PT). As construções foram interrompidas devido a denúncias de corrupção relacionadas à Operação Lava Jato. No ano passado, a Petrobras prosseguiu com a construção da unidade de tratamento de gás natural. Agora, a empresa tem um contrato com o consórcio KM (Kerui Método Construção e Montagem) para concluir o complexo.

O maior polo petroquímico que esse país podia ter está parado. Está parado, porque se levantou muita denúncia, não se provou metade da denúncia e está lá o polo petroquímico enferrujando.

Quem sabe pra ser privatizado a troco de banana como foi feito com o gasoduto brasileiro.

Jair Bolsonaro

Lula, você sabe por que houve roubalheira na Petrobras, Lula? Porque você entregou para partidos políticos diretorias da Petrobras. Você fez um um leilão em troca de apoio dentro do Parlamento.

Luiz Inácio Lula da Silva

Não minta. Não minta que é feio.

Mediadores

Candidato Lula, respeite, ele está falando.

Jair Bolsonaro

E o pessoal entrava pra saquear.

E você, com os votos caindo pra aprovar suas propostas lá dentro, você se refestelava. Olha o BNDES, Lula. Fala do BNDES.

Por que a Venezuela tem metrô...

O metrô “da Venezuela” citado por Bolsonaro é a linha ferroviária de Caracas, cuja obra foi iniciada pela Odebrecht em 2001, durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), com empréstimo inicial de US$ 107,5 milhões obtido pela gestão de Hugo Chávez junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

...e Belo Horizonte não tem metrô?

De acordo com a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), Belo Horizonte possui uma linha de metrô de superfície com 19 estações e 28,1 km de extensão.

Você entregou 1,6 bilhão de dólares pro seu amigo Chávez e Maduro? Fizeram metrô lá fora, deram um cano no Brasil e não tem metrô aqui no Brasil. E parte dessa grana? Teria voltado pra cá? Ou foi tudo pra obra? Não foi tudo pra obra. Lula, você tem muito a falar sobre corrupção.

Não culpe os procuradores da Lava Jato, os juízes, a responsabilidade pela corrupção no Brasil foi tua. Os números estão aí.

Mediadores

Candidato Lula pediu direito de resposta, a comissão vai analisar.

Luiz Inácio Lula da Silva

Meu direito de resposta é pra dizer seguinte: o Bolsonaro, ele continua sendo um mentiroso costumaz. Ele sabe que os diretores da Petrobras, inclusive um dos seus chefes da Casa Civil, é do partido que era o diretor da Petrobras, e esse diretor tinha 33 anos de Petrobras. Não era um dia, era 33 anos da Petrobras. Ele foi indicado por competência. Ele foi indicado por competência. Ele já está morto. Não dá nem pra ficar falando muito dele.

Então, o que é importante dizer claramente é o seguinte: as pessoas que foram indicadas pela Petrobras foram indicadas pelo Conselho. Porque você sabe que você indica um diretor da Petrobras para o conselho da Petrobras, a Petrobras é quem indica o Conselho.

Eu, na verdade, Bolsonaro, eu gostaria de que você quando viesse aqui na câmera você explicasse por que faz quatro anos que você não aumenta, não dá o aumento real pro salário mínimo?

O salário mínimo vai completar em 2023 quatro anos sem aumento real — ou seja, sem reajuste acima da inflação do ano anterior — se mantida a lei orçamentária enviada por Bolsonaro ao Congresso em setembro. O aumento efetivo no poder de compra do piso nacional ocorreu pela última vez em 2019, primeiro ano do atual governo, quando o reajuste foi de 4,61%, contra os 3,43% de inflação registrados no ano anterior. Esta revisão, porém, foi determinada por lei aprovada na gestão Michel Temer (MDB). Os percentuais de alta do mínimo definidos pelo governo Bolsonaro foram todos próximos à inflação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Em 2020, a alta foi de 4,1% no mínimo e o INPC havia registrado 4,48% nos doze meses anteriores; em 2021, 5,26% no reajuste no piso e o indicador de preços marcou 5,45%; em 2022, 10,18% de alta no salário e 10,16% na inflação acumulada no ano anterior. Na previsão orçamentária de 2023 também não há aumento real: reajuste de 7,42% ante estimativa de inflação de 7,41%.

São 36 milhões de aposentados que ganham o salário mínimo, dos quais 22 milhões de aposentados que estão há quatro anos sem receber aumento real. No meu governo receberam 74% de aumento real.

É por isso que a economia cresceu. Você sabe quanto que a economia cresceu no meu governo? Ela crescia em média 4%. Sabe quando está crescendo no seu? Menos que dois. Ou seja, crescia. E o Brasil, quando eu deixei a Presidência, estava crescendo 7,5%. Eu vou lhe dar um dado pra você pesquisar.

Quando eu deixei a Presidência, a indústria automobilística produzia 3,7 milhões de carros. Hoje ela produz menos que 2 milhões de carros. Menos que 2 milhões. Metade da produção de carro.

Quando eu era presidente, a estimativa da indústria automobilística era chegar a 6 milhões de carro. Então vejam, nós estamos com a economia atrofiada, uma economia, sabe? Que você fala que está bombando. Só se for, sabe, no seu orçamento porque pro povo não aparece este crescimento.

Jair Bolsonaro

Lula, quando você fala em Petrolão não se esqueça.

Jair Bolsonaro

O ministro Joaquim Barbosa, quando proferiu seu voto, mandando para cadeia vários de seus colegas, ele foi bem claro: o único que não pegou dinheiro da Petrobras foi o senhor Jair Bolsonaro.

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa não disse, durante o julgamento do mensalão, em 2012, que Bolsonaro foi o único parlamentar a não pegar dinheiro na Petrobras. Como mostram a transcrição e o vídeo do voto de Barbosa na Ação Penal 470, o magistrado disse que, na votação de uma subemenda ao projeto de lei de falências de 2003, os líderes de quatro partidos que receberam propina do PT orientaram suas bancadas a aprovarem a proposta. Segundo Barbosa, dos deputados destas quatro legendas, votou contra “somente o senhor Jair Bolsonaro”, na época filiado ao PTB, de Roberto Jefferson.

Dá até uma gaguejada. Ou seja não me compare com os seus amigos corruptos, Lula. Longe disso. Quando você fala em crescimento, você mente o tempo todo. Dá o Google você em casa.

Vê quanto foi o crescimento do Brasil em 2015, 2016. O governo do PT. O Brasil caiu na ordem de 7%. Tinha pandemia naquele tempo, tinha guerra lá fora? Não. Mas tinha corrupção em abundância no Brasil. Em 2020 o mundo todo sofreu com a economia.

Falavam lá fora que o Brasil ia cair 10%. Caiu 10. No ano seguinte recuperamos. Ou seja, com pandemia, com uma guerra lá fora e com uma crise ideológica, nós ficamos no zero a zero em dois anos. Em dois anos você perdeu 7%.

Sem pandemia, sem falta d’água e sem guerra lá fora. Há uma diferença enorme entre cuidar da economia com a pessoa como eu e o Paulo Guedes e você. E por falar em economia, o prezado. Prezado Lula. quem vai ser seu ministro da economia? Já decidiu?

Ou tá barganhando ainda com algum partido político? Quem vai ser seu ministro da economia, Lula? Fala pra gente aqui.

Luiz Inácio Lula da Silva

Uma coisa uma coisa eu falei do meu governo. O governo mais exitoso da história do Brasil.

Um governo que tirou 36 milhões de pessoas da miséria absoluta. Um governo que colocou 42 milhões da da... do povo brasileiro a um padrão de consumo de classe média. O governo que fez mais universidade na história do Brasil.

O governo que mais colocou jovem. Nós pegamos o Brasil com três milhões e meio de jovens da universidade. Deixamos com oito milhões de jovens na universidade. O Brasil tinha 140 escolas técnicas. Nós fizemos 422 escolas técnicas.

Ou seja, nós aprimoramos porque nós tínhamos o melhor ministro da educação do Brasil, que era o companheiro Fernando Haddad. O melhor ministro da educação, que fez o Fundeb. O orçamento da educação subiu 160% no nosso governo. A gente criou o piso salarial dos professores.

Porque esse país estava dando um salto de qualidade. O Brasil era a décima segunda economia do mundo chegou a sexta economia do mundo.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu não sei se o adversário meu se lembra, eu era o único presidente do do Brasil da história do Brasil convidado pra todas as reuniões do G8, convidado pra dois reuniões do G20.

Durante sua gestão, Lula não foi convidado a participar das reuniões de 2004 e 2010 do G8, cúpula dos oito países mais ricos do mundo (Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Canadá e Rússia). Já em relação ao G20, é fato que Lula foi a todas as cúpulas de líderes das 20 maiores economias mundiais realizadas durante seu governo: 2008, 2009 e 2010.

E por que que a gente era convidado? Porque tinha uma coisa que a gente não cuidava que você não cuida, que era a questão do clima.

Luiz Inácio Lula da Silva

No nosso governo, o menor desmatamento da Amazônia, e no seu é o maior todos os anos.

Lula acerta ao afirmar que as menores taxas de desmatamento da Amazônia foram registradas em gestões petistas: o recorde pertence ao governo de Dilma Rousseff, em 2012. Ainda que a área devastada tenha crescido ao longo do governo Bolsonaro, no entanto, não é verdade que a gestão do atual presidente tenha registrado a maior devastação do bioma. Segundo a série histórica do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) o recorde foi alcançado em 1995, sob Fernando Henrique Cardoso (PSDB), quando foram destruídos 29 mil km². Em 2003, primeiro ano de Lula, foram desmatados 25,4 mil km² na Amazônia. A partir de 2005, a devastação começou a cair, chegando a 7.000 km² em 2010, ao fim do segundo mandato do petista, e 4.570 km² em 2012, na gestão de Dilma Rousseff. Já o governo Bolsonaro tem registrado taxas crescentes de devastação: a área destruída na Amazônia saltou de 7.540 km² em 2018, fim da gestão de Michel Temer (MDB), para 10,1 mil km² em 2019, primeiro ano de Bolsonaro. Em 2021, foram devastados 13 mil km², maior área desde 2006.

Vocês estão brincando de desmatar. Vocês estão brincando de abrir cerca, vocês estão brincando de derrubar árvore. Vocês vão ver o que vai acontecer com o comércio brasileiro. Porque o brasileiro do agronegócio que é sério, aquele que quer ganhar dinheiro, aquele que quer exportar sabe que não pode invadir a Amazônia.

Então nós vamos ganhar as eleições para poder cuidar da Amazônia e não permitir que haja invasão em terra indígena, garimpo ilegal e muito menos alguém querer plantar milho, soja ou algum outro produto no lugar que nos pode plantar.

Nós temos 30 milhões de alqueires de terra degradada que pode ser recuperada pra plantar o que quiser no país.

Então eu queria que você explicasse um pouco o desmatamento da Amazônia da forma irresponsável que está acontecendo agora no seu governo.

Jair Bolsonaro

Então fica aqui que eu explico. Pode ficar aqui?

Luiz Inácio Lula da Silva

Pode.

Jair Bolsonaro

Dá um Google em casa aí. Desmatamento 2003 a 2006. Quatro anos do governo Lula.

Depois dá um Google, desmatamento, Jair Bolsonaro 2019 a 22.

No seu governo foi desmatado mais do dobro do que do meu. Dá um Google em casa. Dá um Google em casa.

É fato que a média de desmatamento na Amazônia Legal durante o governo Bolsonaro foi menor do que a do governo Lula, mas o presidente omite que houve alta na devastação no seu mandato e queda no do petista. Dados do Inpe mostram que, entre 2019 e 2021 — último dado disponível — foram devastados 11,3 mil km² em média, ante 21,62 mil km² entre 2003 e 2006, período citado por Bolsonaro. Entretanto, a área desmatada caiu 43,86% nos quatro primeiros anos da gestão do petista, enquanto cresceu 73,33% no mandato atual. Em 2003, primeiro ano do governo Lula, foram desmatados 25,4 mil km² da Amazônia Legal — no quarto ano, 2006, a taxa desmatada foi de 14,26 mil km². A tendência de queda se manteve até o final do governo, quando a taxa chegou à mínima histórica, até então, de 7.000 km² em 2010 — uma queda de 72,44%. Já no governo Bolsonaro, os números subiram: em 2018 eram 7.536 km², foram 10,1 mil km² em 2019 e 13 mil km² em 2021, maior taxa desde 2006. Como os dados do Inpe são baseados no período entre julho e agosto, os índices de desmatamento de 2022 só serão revelados em agosto de 2023.

Você desmatou duas vezes e meio mais do que no meu governo Lula.

Você fala em economia. Eu peguei o Brasil endividado, quebrado contigo. Roubalheira. Agora esse ano o Brasil passou da 13ª pra 10ª economia do mundo.

E mais ainda, quando você fala em educação, quem foi que deu o maior reajuste aos professores do Brasil? O senhor está olhando pra ele, Jair Bolsonaro, 33%. Isso é tratar com dignidade dos professores.

O reajuste de 33% citado por Bolsonaro se refere ao piso salarial de professores da educação básica. A lei 11.738, sancionada pelo ex-presidente Lula em 2008, determina que o piso salarial seja corrigido de acordo com o investimento por aluno previsto no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) — portanto, ao conceder o reajuste, Bolsonaro estava cumprindo um dispositivo legal. Em 2020, durante o governo Bolsonaro, as regras do Fundeb foram alteradas para permitir uma maior participação da União na alocação de recursos, além de aumentar para pelo menos 70% os valores investidos no pagamento de profissionais da educação básica. A educação básica é formada por educação infantil, ensino fundamental e ensino médio, que, segundo a Constituição Federal, são deveres de estados e municípios.

Luiz Inácio Lula da Silva

Acabou?

Jair Bolsonaro

Acabou. Vamos lá.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu vou lhe falar uma coisa. Pode dar um Google, pode dar o que você quiser. Você vai perceber que quando eu ganhei as eleições tinha um desmatamento de 27 mil quilômetros. Caiu pra 4.000 quilômetros.

O ex-presidente Lula exagera tanto a extensão do desmatamento no último ano do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) quanto a queda registrada em sua gestão. Em 2002, ano anterior à posse do petista como presidente, foi registrado um desmatamento de 21,6 mil km² na Amazônia legal — menor, portanto, do que o citado pelo candidato. O número chegou a 27,8 mil km² em 2004, segundo ano do governo Lula. No último ano de seu segundo mandato, em 2010, foi registrada uma devastação de 7.000 km², e não de 4.000 km², como disse o ex-presidente. A taxa de 4.571 km², a menor da história, foi registrada apenas em 2012, durante o governo de Dilma Rousseff (PT).

O Brasil participou da Cop-15 em Copenhague, participou do Encontro de Paris em que o Brasil era elogiado porque o Brasil era o país que menos desmatava e que mais cuidava da questão ambiental. Não existiu nenhum governo que fizesse o que a gente fez na questão ambiental. E agora nós vamos fazer mais.

Porque nós vamos fazer com que, sabe? Agricultura de baixo carbono possa fazer com que o Brasil receba, sabe? Quem sabe muito dinheiro da União Europeia e de outros países por conta do sequestro de gás efeito estufa que nós vamos fazer preservando a Amazônia, coisa que você não sabe.

Nós vamos tentar fazer da biodiversidade da Amazônia uma forma de enriquecimento daquele povo da Amazônia, de quase 30 milhões de pessoas que moram lá. E não desmatar e não desmontar como vocês estão fazendo.

Destruição. Essa é a palavra, destruição, invasão de terra indígena, garimpo ilegal. Coisa que nós vamos proibir. No nosso governo não vai ter. Aliás, eu vou te dar uma novidade. Eu vou criar o ministério dos povos originários. Esse país vai ser o ministério dos povos originários. Os indígenas vão indicar ministro nesse país.

Jair Bolsonaro

Quanto mais ministério melhor, né?

Lula, tu acabou de dizer há poucas semanas que ia dividir a biodiversidade da Amazônia com o mundo. Você já está se curvando ao mundo.

Em vez de você falar que a Amazônia é nossa, você quer dividir a nossa biodiversidade. Você só consegue manter em pé as suas mentiras se você botar um plano de governo teu que todo mundo já sabe. Controle da mídia.

Você fala o tempo todo que quer controlar a mídia que vai controlar a mídia. Ou seja, somente assim, Lula, pras suas mentiras permanecerem em pé. Você quer ou não controlar a mídia?

Luiz Inácio Lula da Silva

Mentiroso é você. Você mente todo dia. Você mente e desmente. Mente e desmente.

Você foi obrigado a acordar 1 hora da manhã hoje pra fazer uma live por causa da mentira que você tinha que contar ao povo brasileiro. Você sabe disso. Você deveria ter deitado com a consciência muito pesada com o que você fez. Muito pesada. Porque levantar 1 hora da manhã pra fazer uma live… “Eu não disse aquilo. Eu não fiz aquilo.”

Quem te conhece sabe que você fez. Quem te conhece sabe que você fez. Então deixa eu lhe falar uma coisa, Bolsonaro. Esse país precisa de gente com muita seriedade pra governar.

Esse país tem que ter alguém que tenha credibilidade da sociedade brasileira. Esse país tem que ter alguém que garanta estabilidade nesse país. E precisa ter alguém que tenha previsibilidade.

Esse país não pode ter um governo que parece um biruta, que todo dia fala uma coisa, todo dia diz outra coisa, todo dia desdiz a coisa que disse. Esse país precisa de gente séria. E é por isso que nós vamos trazer o que você não conseguiu trazer. Nenhum país te convida pra ir lá e ninguém quer vim aqui.

Pois eu vou voltar a abrir esse país para o mundo. O que nós vamos fazer é fazer a da Amazônia. Nós vamos fazer acordos para pesquisar a riqueza da biodiversidade da Amazônia em bem do povo brasileiro e em bem da humanidade.

Porque nós precisamos compartilhar o conhecimento científico com outros países para que a gente possa explorar corretamente a Amazônia. Então Bolsonaro, você sabe o que nós fizemos. Você sinceramente sabe que você colocou o ministro que desmatava tudo e via que era pra abrir cancela pra entrar a boiada.

Você não teve o menor respeito pela Amazônia. O menor respeito. Ou seja, pra você, o que vale é os cara quebrar, desmatar e invadir, pra plantar. Sabe? O homem de negócio sério não invade. Eu digo pra vocês, o verdadeiro, o homem do agronegócio não invade.

Quem invade é bandido. Quem invade está transgredindo a lei e isso vai acabar. Isso vai acabar. Não tem conversa mole.

Jair Bolsonaro

Em 14 anos você não fez nada. Em 14 anos você não fez nada. Está prometendo que vai fazer pela Amazônia agora? Você não fez nada. Você passeou por aí, as suas viagens, mas nada além disso.

Você não fez nada para o Brasil. Vamos falar um pouquinho sobre já você falou que vai trazer amigo pra cá. Você vai trazer...

Luiz Inácio Lula da Silva

Você fala, você era deputado e você sentiu orgulho de ter o Lula como presidente. Fala a verdade.

Jair Bolsonaro

Deu tempo? Vamos falar dos seus amigos? Daniel Ortega? Vamos.

Luiz Inácio Lula da Silva

Vou falar.

Jair Bolsonaro

É Ortega seu amigo? É seu amigo Ortega? É. Ele te cumprimentou quando tu foi pro segundo turno aqui.

Luiz Inácio Lula da Silva

Faça a pergunta.

Jair Bolsonaro

Ele lá está prendendo padres. Expulsando freiras. Fechando canais de TV como a CNN.

De TV e rádio católica. Ele acabou de proibir a comemoração do dia da Bíblia. Proibiu procissões. Fechou o país. Um desrespeito com as religiões. E você o trata como amigo? Diz que isso compete a ele e nós não podemos fazer nada. Outro amigo teu, Lula.

Quando eu falei na ONU que estava de portas abertas pra receber freiras e padres da Nicarágua...

...o teu outro amigo Petro, da Colômbia, ocupou a tribuna e pediu a descriminalização da maconha. Ou melhor, da cocaína o que é mais grave ainda.

Não é verdade que o presidente da Colômbia, Gustavo Petro, defendeu em discurso na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) neste ano a descriminalização da cocaína ou da maconha. Petro disse na ocasião que a guerra contra as drogas fracassou por ter causado milhares de vítimas na Colômbia, e citou que os produtores de coca foram tratados como criminosos, embora a planta não seja um mal em si, mas o entorpecente. “‘Destruam a planta que mata’, gritam do norte, mas a planta não é mais do que uma entre as milhões que perecem quando colocam fogo na selva”, afirmou. É fato, no entanto, que a gestão de Petro tem adotado medidas para alterar políticas públicas sobre drogas: o projeto que prevê a descriminalização do uso recreativo da maconha, por exemplo, é apoiado pelo governo, embora ainda não tenha sido votado no Parlamento. O Executivo também decidiu suspender sua política de erradicação da coca, matéria-prima da cocaína, e deixar de combater os pequenos produtores para focar no enfrentamento às grandes máfias do narcotráfico.

Lula, esses são seus amigos? Aqui no Brasil são chefões da comunidade. Não é o povo do Complexo do Alemão, não. O povo ali é decente, ordeira é trabalhador. Você é amigo da minoria. Pessoal do CPX e dos traficantes. E você agora é amigo também de Ortega e Petro, que pede a descriminação da cocaína e que prende padres e freiras é isso mesmo Lula? Fala sobre o teu amigo aqui.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu senti muito orgulho de no dia 19 de julho de 1980 de participar da comemoração do aniversário da Revolução Sandinista, em que derrubaram um ditador chamado Somoza, de 30 anos.

Agora, o regime político da Nicarágua é uma coisa que depende deles, e o Daniel Ortega sabe. Você sabe, o Chávez sabe, todo mundo sabe, que se eu quisesse acreditar em mandato perpétuo, eu teria feito o terceiro mandato quando me propuseram. Eu acho que quem acha que é imprescindível e insubstituível começa a nascer um ditador.

Então, se o Daniel Ortega está errando, o povo da Nicarágua que puna o Daniel Ortega. Se o Maduro está errando, o povo que puna.

Porque você, quem vai punir é o povo brasileiro. Dia 30 de julho. Dia 30 de outubro. Se preparem. Eu faço aniversário dia 27 e o povo vai me dar de presente a sua volta pra casa. É isso que vai acontecer. Porque o povo está precisando de alguém que cuide dele. Alguém que cuide do povo. Alguém que cuide da mulher, do trabalhador, da alguém que cuide.

Mediadores

Candidato, o seu tempo acabou.

Luiz Inácio Lula da Silva

É que eu fico empolgado.

Mediadores

Muito obrigado.

Jair Bolsonaro

Quem cuida do povo sou eu, do mais pobre. Olha o Auxílio Brasil. Você que é pobre, tem dificuldade. Multipliquei por três o valor médio do Bolsa Família. Agora vamos falar de fé, de religião, de liberdade.

Ele assinou a carta da democracia e é apaixonado por Ortega, por Maduro. Pelo falecido Fidel Castro. Entre outros ditadores. O círculo de amizade dele aqui nas comunidades não é um povo trabalhador. São os traficantes.

Olha a preocupação que nós temos. Que que tem de comum entre Lula, Ortega, Chaves falecido, Maduro, Evo Morales, Fernandes da Argentina, Petro da Colômbia? São do Foro de São Paulo, são todos amigos.

Olhem pra onde está indo, estão indo esses países. Na Venezuela, o Lula fez campanha pro Chaves lá atrás e pra Maduro também. Até chegou a falar certa vez: 'pode faltar tudo na Venezuela, menos democracia'.

Olhe como é que está o povo da Venezuela. O país mais rico do mundo em petróleo, cujo o povo vive numa pobreza abaixo dos nossos irmãos do Haiti. Olha pra onde está indo pra nossa Argentina. Deixo claro, Fernandes, ainda candidato, foi visitar o Lula na cadeia em Curitiba. Se elegeu presidente. Olha como é que está a economia da Argentina. 40% do povo da Argentina está na linha da pobreza.

Já reviram lixões para sobreviver. É isso que nós queremos para o Brasil? Botar umas pessoas como essa sem qualquer qualificação intelectual ou moral para administrar o nosso país. 'Ele quer voltar a cena do crime.' Seu Geraldo Alckmin. O povo não vai deixar isso acontecer. Esse nosso povo respira a liberdade. Lula, durante a pandemia, fecharam igrejas, muitos governadores do teu partido. Você não falou nada. Igreja não se fecha nem em tempo de guerra.

E você permitiu que seus governadores fechassem igreja, Lula? Que respeito você tem para com as religiões? Nenhum. Lula, vá lá pra Roraima ver o povo venezuelano fugindo pra cá.

Homens e mulheres chegando pesando 15 quilos abaixo.

Jair Bolsonaro

Não chega nenhum cão nem gato com essas 600 pessoas que chegam todo dia, sabe por quê? Porque foram comidos na Venezuela.

Para criticar o regime venezuelano, o presidente voltou a afirmar que, devido à crise econômica, os cidadãos já teriam comido todos os gatos e cachorros do país. A alegação falsa já foi dita por Bolsonaro 27 vezes durante seu mandato e deriva de uma frase que passou a circular nas redes em 2016. À época, sites brasileiros e internacionais repercutiram uma fala do então prefeito da cidade de Chacao, Ramón Muchacho, opositor de Nicolás Maduro, que afirmou que "há pessoas 'caçando' gatos e cachorros nas ruas, e pombas nas praças, para comê-los". O político, no entanto, não generalizou a situação nem afirmou que todos os animais haviam sido extirpados do país. Ele inclusive afirmou que não tinha provas. Há, inclusive, ONGs na Venezuela que trabalham com o resgate de animais, que têm sido abandonados com grande frequência dada a escalada da crise econômica. Um exemplo é a South American Initiative, que detalha em sua página ações recentes de acolhimento a cachorros abandonados. Também não são 600 venezuelanos que cruzam a fronteira com o Brasil todos os dias, como afirma Bolsonaro. De acordo com os dados mais recentes da Operação Acolhida, o fluxo diário médio de entrada por Pacaraima (RR) é de 239 venezuelanos por dia.

Pobreza e miséria.

O único que vive muito bem lá, um dos raros, é o próprio Maduro. Mais ninguém. Vejam vocês relatos de venezuelanos. Por que chegaram nesse ponto? Acreditaram nas mentiras? Nas propostas mirabolantes? Vou te dar carne e cerveja. Se você teve, estava tão preocupado com o pobre assim como disse que está, Lula, por que que o Bolsa Família começava com 42 reais por mês para uma família? Média 190 reais.

Se o Brasil estava tão bem na economia como você disse que estava por que que tu não pagou? Um Bolsa Família melhor, digno do povo brasileiro. Eu tripliquei esse valor achando recurso no Orçamento.

Mesmo sendo o primeiro presidente que pegou o teto de gasto negociando com o Parlamento. Contra o PT. Se dependesse do PT, você aí de casa, você que hoje recebe o auxílio do Brasil de 600 reais, estaria ganhando Bolsa Família.

De 40 a 190 reais. Uma vergonha! Uma pessoa que se gaba da sua economia pagar isso pra você. Meu irmão, pobre. Sabemos da sua dificuldade. Sabemos seu sofrimento. Sei que você levanta de madrugada pra ir trabalhar.

E repito aqui porque só poucas cidades brasileiras, capitais tem metrô, e na Venezuela tem um dinheiro nosso. Por que que nas outras capitais não tem? Esse cara manda dinheiro pra fora porque parte volta pro bolso deles, da turma dele.

Lá fora Cuba, Venezuela não tem TCU. Não tem CGU, não tem fiscalização de nada. Vivíamos, como disse Gilmar Mendes há pouco tempo atrás, numa cleptografia, cleptocracia.

Um país governado por ladrões. Quem disse foi o Gilmar Mendes. E também Barroso disse semelhante. Roubaram tudo o que quiseram. Diz Barroso. Tem prova, contraprova, dinheiro, conta bancária. Lula, você devia ficar em casa, Lula. Ficar em casa. Curtindo a vida. E não querendo voltar à cena do crime. Lula, tu é uma vergonha nacional.

Mediadores

Os pedidos de direito de resposta foram analisados pela comissão. Um deles foi aceito. O candidato Luiz Inácio Lula da Silva tem direito a um minuto a mais a partir de agora.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu na verdade deveria ter direito a dois, dois direitos de resposta, porque eu fui agredido várias vezes com mentiras. Então é importante que o juiz julgador do tempo de resposta... vou entrar com recurso do Supremo Tribunal, que discute... Deixa eu dizer uma coisa pra você, Bolsonaro. Você continua descaradamente mentindo.

Descaradamente. Sabe? Porque efetivamente eu vou voltar a governar esse país, porque eu vou precisar de alguém que cuida dele. Porque o povo não quer alguém que compre 51 imóveis com dinheiro vivo. O povo não quer ninguém que gaste 36 milhões de reais no cartão.

Sabe, que pra comprar coisa pro palácio. O povo não quer mais rachadinha. O Queiroz está até hoje escondido. Ou seja, voltar à cena do crime, o Lula? O Lula vai voltar à cena de cuidar do povo brasileiro, porque o povo precisa. Precisa de alguém que cuide dele e você sabe que eu sei cuidar do povo.

Mediadores

A partir de agora vamos as considerações finais. Antes o presidente Jair Bolsonaro pediu o direito de resposta. A comissão julgadora está analisando. Daqui a pouquinho a gente traz a resposta da comissão.

Não foi concedido. Acabou de vir o resultado e não foi concedido o direito de resposta. Vamos às considerações finais, então, a partir de agora.

Pela ordem de sorteio quem começa é o candidato Jair Bolsonaro. O senhor tem um minuto e meio candidato.

Jair Bolsonaro

O que eu quero pro meu país. Primeiro, eu quero um país livre. Um país onde seja respeitado a liberdade de expressão. Um país onde você possa ir com segurança pra casa. Possa trabalhar, possa ter a certeza que teu filho vai para a escola e não vai ser cooptado, ensinado pra ele coisas que os pais não querem em casa. A tal da ideologia de gênero. Não queremos que os nossos filhos ao irem pra escola frequentem o mesmo banheiro. Essa é a política do lado de lá. Nós queremos um país sem drogas.

O lado de lá quer liberar as drogas.

Não há, na última versão disponível do programa de governo de Lula, qualquer menção à liberação de drogas. Na verdade, o documento registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) diz que "o país precisa de uma nova política sobre drogas, intersetorial e focada na redução de riscos, na prevenção, tratamento e assistência ao usuário. O atual modelo bélico de combate ao tráfico será substituído por estratégias de enfrentamento e desarticulação das organizações criminosas, baseadas em conhecimento e informação, com o fortalecimento da investigação e da inteligência". Aos Fatos também não encontrou declaração pública em que o ex-presidente sugere a liberação de entorpecentes. Há registros na imprensa de que o petista estuda alterar a lei nº 11.343/2006, conhecida como “lei de drogas”, mas não com o objetivo de ampliar a legalização, e sim de estabelecer critérios mais claros para reduzir encarceramentos. Em nota enviada ao Aos Fatos, a assessoria de Lula classificou a declaração como mentirosa.

Somente uma pessoa que não sabe a dor de um pai ou de uma mãe sabe o que é ter um filho no mundo das drogas. Não nós não queremos liberar as drogas. Nós somos cristãos e 90%.

Nós respeitamos a vida desde a sua concepção. Não ao aborto. Sem a propriedade privada. Não ao MST invadindo terras. Respeito ao homem do campo. Pelo direito à legítima defesa. Esse é o país que nós queremos. E não um país do retrocesso, da corrupção, da roubalheira e do desrespeito para com as religiões.

Mediadores

E agora quem tem um minuto e meio para as suas considerações finais é o candidato Luiz Inácio Lula da Silva. Por favor, candidato.

Luiz Inácio Lula da Silva

Eu queria primeiro agradecer o povo brasileiro mais uma vez. E dizer pra vocês que não deu pra se discutir tudo que tinha que se discutir aqui, mas eu queria dizer pra vocês o seguinte: o meu adversário é efetivamente o cara que tem a maior cara de pau pra contar inverdades.

Primeiro, quem aprovou a lei em 2003 de liberdade religiosa foi esse que vos fala. Quem defende a democracia e a liberdade sou eu. Muito mais do que ele, que é um pequeno ditadorzinho. Que quer ocupar a Suprema Corte. Que quer é ocupar a Suprema Corte. Diz todo santo dia que quer colocar os dele no ministério, na Suprema Corte. Eu não. Eu quero governar esse país democraticamente. Como já governei duas vezes dando prioridade aos problemas do povo brasileiro, dando prioridade a cuidar do povo porque tem 33 milhões de pessoas passando fome. Esse país, que é o maior produtor de alimentos do planeta Terra, esse país...

... tem 31 milhões de pessoas passando fome.

Luiz Inácio Lula da Silva

Esse país que é o maior produtor de proteína animal do mundo.

O maior produtor de proteína animal do mundo é a China, não o Brasil. Segundo relatório recente da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), o país asiático produziu 79,3 mil toneladas de carnes em 2020 e 91,8 mil toneladas em 2021, último dado disponível. A segunda posição é dos Estados Unidos, com uma produção de 48,7 mil toneladas em 2020, e 48,8 mil toneladas em 2021. O Brasil aparece na terceira posição com 29,1 mil toneladas em 2020 e 29,6 mil toneladas no ano passado.

As pessoas estão na fila do osso. E, quando eu falo do churrasco, é porque nós vamos voltar a consertar esse país e vamos voltar no final de semana a comer um churrasquinho e tomar uma cerveja. Ele fica doido, porque só ele pensa que ele pode. Nós podemos e vamos querer comer um churrasquinho.

Mediadores

Durante a fala do presidente, do ex-presidente Lula o candidato Bolsonaro pediu direito de resposta. A comissão analisou e foi negado.

Termina aqui este primeiro debate entre os candidatos à Presidência da República nas eleições de 2022. Uma parceria entre o Grupo Bandeirantes, TV Cultura... Peço que a plateia faça silêncio, por favor.

Essa parceria entre TV Cultura, UOL, Folha de São Paulo e Bandeirantes. Com o apoio do YouTube e do Google. Eu aproveito pra lembrar que este debate bateu recorde de maior live jornalística do do YouTube em toda a sua história.

Agradeço a todos e a todas que nos acompanharam pela TV, pelas rádios, pelas mídias digitais. Em nome das empresas do pool, agradeço novamente a presença aqui dos dois candidatos, Luiz Inácio Lula da Silva, Jair Bolsonaro, na sede da Band em São Paulo. Uma boa noite pra você. Boa noite, boa semana a todos.

Compartilhe

Leia também

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

falsoServiço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

Serviço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

não é bem assimReforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis

Reforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis