Carta com ataques ao STF não foi escrita por Braga Netto nem por general Pimentel

Por Priscila Pacheco

24 de fevereiro de 2021, 17h08

Não foi escrito pelo ministro Walter Braga Netto (Casa Civil) ou pelo general Gilberto Pimentel (ex-presidente do Clube Militar) um texto que circula nas redes sociais com ataques ao STF (Supremo Tribunal Federal) (Veja aqui). O ministério negou que seu titular seja o autor da carta e as referências biográficas contidas no texto não batem com as de Pimentel.

A postagem contava com ao menos 1.300 compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (24) e foi marcada com o selo FALSO na ferramenta de verificação da plataforma (saiba como funciona).


CARTA BOMBÁSTICA POSTADA NO #BRASIL PELO EXARNET", BLOG FECHADO DO EXÉRCITO.

É falso que o ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, ou o general Gilberto Pimentel (ex-presidente do Clube Militar) sejam autores de um texto que circula nas redes sociais com críticas ao STF (Supremo Tribunal Federal) e seus integrantes.

A assessoria da Casa Civil negou, em nota enviada ao Aos Fatos, que Braga Netto tenha escrito o texto, que afirma, entre outras alegações, que "alguém terá que parar esses inescrupulosos homens-deuses", em referência aos ministros da corte.

Já o nome de Gilberto Pimentel aparece como uma assinatura no fim do texto identificando-o como presidente do Clube Militar e general de brigada. Entretanto, Pimentel é general de divisão e presidiu a entidade somente entre 2014 e 2018. Atualmente, quem ocupa o cargo é o general de divisão Eduardo José Barbosa. Aos Fatos não conseguiu contatar Pimentel e o Clube Militar não respondeu. Em checagens publicadas por outros veículos, como o Estadão Verifica, a entidade desmentiu a autoria da carta.

A postagem também engana ao dizer que a “carta bombástica” havia sido publicada em um blog secreto do Exército chamado EXARNET (Exercício de Apresentação da Reserva). Esse site é uma página aberta exclusiva para reservistas com informações para a apresentação prevista na Lei do Serviço Militar.

A carta com a falsa autoria circula ao menos desde 2019 nas redes sociais. Naquele ano, a peça foi checada pelo Estadão Verifica somente com menção a Gilberto Pimentel como autor. Em meados de 2020, o mesmo conteúdo foi desmentido pela CNN Brasil. Já em dezembro do ano passado, o conteúdo passou a circular com o nome de Braga Netto e foi verificada por Lupa, Boatos.org e novamente pelo Estadão Verifica.

Referências:

1. EXARNET
2. Clube Militar
3. Estadão Verifica (Fontes 1 e 2)
4. CNN Brasil
5. Agência Lupa
6. Boatos.org

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.