🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Carros da UFRN foram ligados para inspeção, não para queimar combustível

Por Priscila Pacheco

5 de março de 2021, 18h07

Não é verdade que veículos pertencentes à frota da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte) foram deixados ligados em um pátio propositalmente para queimar combustível, como alegam postagens nas redes sociais (veja aqui). Em nota publicada em seu site oficial, a universidade afirma que os veículos passavam por uma inspeção para verificar suas condições de operação, funcionamento e segurança.

Os carros da UFRN tiveram seu uso reduzido por conta da paralisação das atividades presenciais durante a pandemia de Covid-19, e, por isso, a assessoria de imprensa da universidade explicou ao Aos Fatos que foi necessário fazer o procedimento para avaliar a manutenção da frota.

As postagens com o vídeo com conteúdo enganoso contam com ao menos 1.500 compartilhamentos nesta sexta-feira (5) no Facebook. Elas foram marcadas com o selo DISTORCIDO na ferramenta de verificação da plataforma (saiba como funciona).


Todos os carros ligados da UFRN pra gastar o dinheiro do governo federal. Enquanto a gente está economizando pra botar combustível eles estão aqui torrando o combustível da UFRN. Se for um protesto, não tem ninguém aqui. Deixaram os carros ligados e saíram.

Tem circulado nas redes sociais um vídeo em que um homem filma diversos veículos parados ligados em um pátio da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte). Na gravação ele afirma que os carros estariam com os motores em funcionamento para propositalmente desperdiçar verbas enviadas pelo governo federal para o custeio de combustíveis: “Enquanto a gente está economizando pra botar combustível eles estão aqui torrando o combustível da UFRN”.

Segundo a universidade, no entanto, os veículos foram ligados no dia 27 de fevereiro, data da gravação, para uma inspeção, que foi noticiada, inclusive, no site da instituição. A assessoria de imprensa da UFRN disse ao Aos Fatos por telefone que o objetivo era verificar o funcionamento dos carros e fazer o registro fotográfico.

“Durante esse período de pandemia boa parte das atividades presenciais foram suspensas e a atividade da frota reduziu também. Então, há a necessidade de periodicamente ligar os veículos para checar o funcionamento, para ver se o combustível não está vencido para não danificar”, informa a equipe de comunicação da universidade.

Segundo a assessoria, são medidas de prevenção justamente para evitar mais gastos que podem ocorrer em caso de defeito. A pasta também diz que a frota não estava sozinha no estacionamento da Praça Cívica do Campus Central, conforme sustenta o autor do vídeo. Os procedimentos foram acompanhados pelo coordenador de Transportes da UFRN, Clenilson Bandeira.

De acordo com Antônio Fernando Maiorquim, técnico em automação da Escola Politécnica da USP (Universidade de São Paulo), é fato que veículos parados por muito tempo podem apresentar defeitos. O principal, segundo Maiorquim, é a descarga completa da bateria, algo que pode ser um dano irreversível. Além disso, umidade e poeira podem causar a oxidação do sistema de arrefecimento, o que acarreta em problemas no funcionamento do motor.

A frota da UFRN, que contém 210 veículos - entre automóveis de passeio, ônibus, micro-ônibus, tratores e máquinas agrícolas, caminhonetes e minivans - também passou por uma limpeza, de acordo com a universidade.

Referências:

1. UFRN

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.