Méuri Elle/Aos Fatos

O calendário de golpes ao longo do ano — e dicas para não cair neles

Por Marco Faustino

24 de maio de 2024, 13h02

Com a proximidade do Dia dos Namorados, os consumidores devem redobrar a atenção para golpes financeiros nas redes. Criminosos têm aproveitado a data para, com anúncios fraudulentos de marcas famosas, roubar informações pessoais e o dinheiro de usuários desatentos.

Os golpes, é claro, não se limitam a essa data comemorativa: Dia das Mães, Natal e Páscoa, quando as pessoas fazem compras online muitas vezes às pressas, tornam as redes terrenos férteis para golpistas. No último ano, Aos Fatos identificou doze golpes que prometiam desde promoções-relâmpago de copos térmicos até celulares a partir de R$ 98.

Para evitar que os brasileiros caiam nessas e em outras fraudes, listamos abaixo os principais golpes e em que época eles são comumente aplicados.

  1. Janeiro e fevereiro: volta às aulas, IPVA e IPTU
  2. Março a maio: Páscoa, IR, Feirão Limpa Nome e Dia das Mães
  3. Junho a setembro: Dia dos Namorados e Dia dos Pais
  4. Outubro a dezembro: Dia das Crianças, Black Friday e Natal
  5. O ano todo

Imagem mostra mochila, carro e calendários dos meses de janeiro de fevereiro

JANEIRO E FEVEREIRO: VOLTA ÀS AULAS, IPVA E IPTU

O pagamento de impostos e a compra de materiais escolares estão entre as principais despesas dos brasileiros no início do ano — o que torna os assuntos atraentes para golpistas. Em geral, circulam nessa época publicações e anúncios que tentam enganar consumidores com falsas promessas de descontos tributários ou promoções de produtos para a volta às aulas:

  • Em janeiro, por exemplo, a Faber-Castell foi alvo de um esquema fraudulento que imitava seu site oficial para vender supostos kits promocionais de material escolar. As peças alegavam que os descontos seriam decorrentes de uma derrota judicial da empresa que não ocorreu;
  • No mesmo mês, a Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro alertou para fraudes envolvendo o pagamento do IPVA por meio da emissão de guias falsas de recolhimento de débito;
  • Criminosos também enviaram boletos falsos para o pagamento do IPTU e imitaram a identidade visual dos sites das prefeituras para confundir contribuintes;
  • Com a virada do ano, também ganham fôlego nas redes falsos sorteios de produtos que, segundo os golpistas, não teriam sido adquiridos durante as datas festivas.

Ao pagar impostos, certifique-se de sempre procurar os boletos nos sites oficiais do governo do estado e da prefeitura de seu município, identificáveis na barra de endereços pela sigla “.gov”. Desconfie de guias enviadas por email e não clique em links que chegam via aplicativos de mensagem.

A dica também vale para promoções supostamente ofertadas por empresas privadas: sempre busque os canais oficiais para conferir se os descontos são válidos.

Leia mais
Nas Redes Promessa de sorteio de Toyota Hilux que ‘não foi vendida no fim do ano’ é golpe

Imagem mostra ovo de páscoa, buquê de flores, a logo da Receita Federal, e os calendários dos meses de março, abril e maio

MARÇO A MAIO: PÁSCOA, IMPOSTO DE RENDA E DIA DAS MÃES

Em datas como a Páscoa e o Dia das Mães, é comum que criminosos divulguem anúncios falsos que prometem descontos ou a distribuição de brindes mediante o pagamento de taxas. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) alerta que é necessário redobrar os cuidados com o fornecimento de dados pessoais nesse período.

  • Neste ano, por exemplo, criminosos criaram falsas páginas da Cacau Show para fazer crer que a empresa estaria distribuindo chocolates e pantufas a quem respondesse um questionário e pagasse uma taxa de frete. Uma busca pelo termo “questionário Cacau Show” no Reclame Aqui resultou em 332 mil queixas relacionadas ao golpe no período;
  • Já no Dia das Mães circularam fraudes que prometiam presentes de empresas como a Nescafé e o Boticário em troca da taxa de frete;
  • Também é importante atentar para datas em que o varejo se organiza para oferecer descontos, como o Dia do Consumidor, celebrado em março, e o Dia Livre de Impostos, em maio.

{%leia-mais-4819,4983%}

O prazo para entrega do Imposto de Renda, que vai até o fim de maio, também é visado pelos golpistas, que enviam emails com falsas guias de pagamento ou compartilham links falsos que prometem regularizar cadastros. É importante lembrar que a Receita Federal não envia boletos aos contribuintes, que devem realizar a declaração pelo site oficial.

Outro tema frequente de golpes online é o Feirão Serasa Limpa Nome, evento de renegociação de dívidas que acontece em março. Fique atento a publicações que redirecionam a falsos canais de atendimento e cobram valores que supostamente livrariam o consumidor de dívidas.

Leia mais
Nas Redes Posts compartilham site falso do Serasa Limpa Nome no Facebook para aplicar golpes

JUNHO A SETEMBRO: DIA DOS NAMORADOS E DIA DOS PAIS

A temporada de golpes no segundo semestre do ano começa pelo Dia dos Namorados, seguido pelas férias escolares e o Dia dos Pais:

  • Na celebração dos namorados e na data que homenageia os pais, ocorrem as tradicionais fraudes prometendo descontos ou brindes para roubar dinheiro e dados pessoais. Para evitar ser enganado, vale a mesma orientação de confirmar as ofertas no site oficial das empresas;
  • Já no período de recesso escolar, é preciso ficar atento a falsos sites de compra de passagens aéreas, que usam os dados fornecidos pelos consumidores para roubar milhas acumuladas, Também é melhor desconfiar de viagens baratas demais e com datas distantes e muito flexíveis;
  • Por fim, em setembro, é celebrado o Dia do Cliente, data em que varejistas realmente prometem brindes e descontos. À semelhança do que ocorre no Dia do Consumidor, muita atenção com sites não oficiais que buscam roubar dados cadastrais e dinheiro.

Imagem mostra urso de pelúcia, celular, uma caixa de presente, e os calendários dos meses de outubro, novembro e dezembro

OUTUBRO A DEZEMBRO: DIA DAS CRIANÇAS, BLACK FRIDAY E NATAL

Os últimos três meses do ano são uma época repleta de datas comemorativas, em que estabelecimentos comumente concedem descontos maiores do que em outros meses do ano. Além da tradicional tendência de aumento no volume de compras e de uso de crédito, os golpes, é claro, se multiplicam nesse período:

  • A busca por promoções de brinquedos, livros e artigos infantis perto do Dia das Crianças pode levar consumidores desatentos a cair em golpes. No ano passado, por exemplo, o Serasa detectou 837.419 tentativas de fraude no mês de outubro;
  • Em novembro, a Black Friday, um dos principais eventos de compra do mundo, também acaba se tornando palco de típicos golpes de promoções falsas;
  • Mas é no Natal e no início do verão que os criminosos costumam lucrar mais. No ano passado, o mês foi marcado por uma série de ofertas de benefícios falsos do governo, que ofereciam desde cestas e vouchers para a ceia de Natal até auxílios financeiros ou descontos na compra de aparelhos de ar-condicionado.

O destaque em dezembro do ano passado foi um golpe que usava inteligência artificial para fazer crer que a Havan estava vendendo celulares a R$ 179. Apenas nas duas primeiras semanas do mês, a varejista registrou ao menos 3.000 contatos de consumidores por causa dos falsos anúncios, que motivaram desde queixas no Reclame Aqui até reclamações em lojas.

Leia mais
Nas Redes Golpistas usam vídeo manipulado para fazer crer que Havan está vendendo smartphones a R$179
Investigamos Golpe do celular viraliza e Havan cobra que plataformas sejam responsabilizadas

O ANO TODO

Além dos golpes associados ao calendário, há os que não precisam de data específica e podem ser aplicados a qualquer momento. Uma tática comum dos criminosos é acompanhar o noticiário político em busca de anúncios oficiais que podem render posts enganosos.

O exemplo mais recente é a tragédia climática no Rio Grande do Sul, que foi explorada por criminosos nas redes para desviar o dinheiro de doações. Posts que viralizaram nas últimas semanas tentavam enganar consumidores com falsas promoções de varejistas e a promessa de que os lucros seriam revertidos para as vítimas das enchentes (veja aqui e aqui). Nesses casos, é importante checar se a ação consta no site e nas páginas oficiais da empresa nas redes.

Outra estratégia comum é o compartilhamento de chaves Pix falsas, criadas para enganar os que desejam doar para autoridades ou instituições envolvidas em trabalho voluntário. Para evitar ser enganado, é preciso conferir no momento da transferência o nome do beneficiário que vai receber a doação e se certificar de que a instituição está de fato revertendo os valores às vítimas.

Outra dica é evitar clicar em links recebidos por aplicativos de mensagens e redes sociais, e em endereços patrocinados em sites de busca.

Leia mais
Nas Redes Posts que anunciam indenização de R$ 30 mil da Serasa escondem golpe que rouba dinheiro e dados pessoais
Nas Redes Distribuição de kits da Eudora para tratamento capilar é golpe

Abaixo, Aos Fatos lista outras fraudes que não estão restritas a um período específico do ano:

  • Valores a receber: o golpe se baseia em um programa real, lançado pelo Banco Central em 2022 para devolver valores “esquecidos” em contas bancárias. Na versão fraudulenta, os criminosos solicitam dados pessoais e uma taxa de saque em troca de supostas quantias. Para evitar cair nesse golpe, basta usar o canal oficial de consulta, vinculado ao site do Banco Central;
  • Quiz: os fraudadores também induzem usuários a preencherem pesquisas de satisfação em sites que imitam a identidade visual de marcas famosas para roubar dinheiro e informações cadastrais. Dois golpes recentes foram aplicados usando as identidades visuais de marcas como Cacau Show, Eudora e Nescafé;
  • Quitação de dívidas: fraudes que oferecem oportunidades para renegociar dívidas também circulam o ano todo. Hoje, criminosos usam até chatbots e ferramentas de inteligência artificial para checar os dados fornecidos pelo usuário e dar um ar de credibilidade ao crime;
  • Shows e festivais: turnês de artistas também são um alvo fácil para criminosos. Em março deste ano, foram criadas páginas falsas que roubavam o dinheiro dos fãs de Caetano Veloso e Maria Bethânia. Já em junho do ano passado, o alvo da vez foi a cantora americana Taylor Swift;
  • Fechamento de lojas: empresas que enfrentam problemas financeiros também podem ser usadas por golpistas para enganar consumidores. Em janeiro do ano passado, quando se descobriu um rombo de R$ 25 bilhões nas Americanas, criminosos compartilharam uma falsa promoção de copos térmicos da varejista.

Referências:

1. Aos Fatos (1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13 e 14, 15, 16, 17, 18, 19 e 20)
2. Reclame Aqui (1 e 2)
3. Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro
4. Prefeitura do Rio de Janeiro
5. Febraban
6. Google
7. Boatos.org
8. Polícia Civil do Ceará
9. Dia Livre de Impostos
10. Governo federal (1 e 2)
11. Serasa (1 e 2)
12. O Tempo
13. Diário do Nordeste
14. O Globo
15. Terra
16. TJ-RJ
17. Olhar Digital
18. Infomoney
19. Kaspersky
20. Banco Central do Brasil
21. g1

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.