Caixa com dinheiro mostrada em vídeo não foi apreendida na casa do secretário de Saúde do MA

Por Marco Faustino

9 de julho de 2021, 17h42

Não é verdade que uma caixa com dinheiro que aparece em vídeo que circula nas redes sociais tenha sido apreendida pela PF (Polícia Federal) na casa do secretário estadual de Saúde do Maranhão (veja aqui). As imagens mostram o resultado de uma operação em março deste ano que teve como alvo um site de apostas esportivas em Sergipe.

Posts que tiram o vídeo do contexto original reuniam ao menos 124 mil compartilhamentos no Facebook nesta sexta-feira (9) e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


Dinheiro encontrado na casa do Secretário da Saúde do Maranhão pela polícia Federal . Depois a culpa é do Bolsonaro

A caixa de dinheiro mostrada no vídeo não foi apreendida na casa do secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, diferentemente do que alegam as postagens checadas. As imagens foram registradas durante a operação Distração, conduzida pela PF (Polícia Federal) em quatro cidades de Sergipe em 3 de março de 2021 e que tinha como alvo um site de apostas esportivas.

O vídeo original aparece em um compilado (veja abaixo) publicado em março pelo UOL. “Nas residências dos investigados foram encontradas malas e caixas cheias de dinheiro em espécie, incluindo uma lavadora de roupas usada para armazenar cédulas”, diz um trecho da matéria.

A operação em Aracaju, Itabaiana, São Cristóvão e Lagarto tinha como objetivo apurar a suposta exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa envolvendo o site de apostas e seus proprietários. A investigação teve início em 2019 e contou com a participação da Receita Federal.

Em março, Aos Fatos checou imagens relacionadas à operação Distração que também circulavam fora de contexto para afirmar que malas repletas de dinheiro teriam sido encontradas na casa da secretária de Saúde do município de Imperatriz (MA), Mariana Jales. No dia 3 de março, foi deflagrada na cidade maranhense a operação Recôndito, que apurava supostas fraudes em procedimentos licitatórios. A Polícia Federal, entretanto, disse que não foi apreendido dinheiro em espécie naquelas diligências.

Essa peça de desinformação também foi checada pela Agência Lupa e pelo Boatos.org.

Referências:

1. Governo Federal (Fontes 1 e 2)
2. UOL
3. Aos Fatos

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.