Bolsonaro postou texto sobre ‘50 tons de vermelho’ em setembro, não após 2º turno

Compartilhe

Não é verdade que o presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou um texto que fala sobre “50 tons de vermelho” e que “o sistema se uniu contra cada brasileiro que defende a família” após não se reeleger no domingo (30), como afirmam publicações nas redes sociais. O texto não foi publicado pelo mandatário recentemente, mas em setembro de 2022, antes do primeiro turno.

Publicações com a alegação fora de contexto acumulavam 16 mil compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (1°).


Selo falso

Bolsonaro deixou um texto ontem [31 de outubro de 2022] para todos os patriotas.(...) Eu vou narrar esse texto para cada um de vocês. Meu nome é Nando Pinheiro. Vamos lá. Pela primeira vez na história você está podendo enxergar o que o sistema é capaz de fazer para se manter no controle de tudo, inclusive da sua vida. Hoje, está claro que as ‘diferenças’ do passado não eram nada além de 50 tons de vermelho. Nós desmascaramos todo esse teatro (...) O sistema se uniu contra cada brasileiro que defende a familia, a liberdade de expressão, o combate ao aborto e às drogas, a propriedade privada, o livre mercado e tudo aquilo que por em xeque a ilusão do socialismo

Posts difundem que Bolsonaro publicou texto que fala sobre ‘50 tons de vermelho’ após não se reeleger no domingo (30), o que é falso; texto foi publicado em setembro

O presidente Jair Bolsonaro não publicou um texto no domingo (30), após não se reeleger, em que diz que “as ‘diferenças’ do passado não eram nada além de 50 tons de vermelho”, e que o “sistema se uniu contra cada brasileiro que defende a família e a liberdade de expressão”. A mensagem, na realidade, foi publicada nas redes sociais do mandatário em 29 de setembro, cinco dias antes do primeiro turno, que ocorreu em 2 de outubro.

As publicações checadas também difundem como recente uma versão narrada do texto, que foi publicada, à época, horas após a versão escrita ser postada por Bolsonaro. O locutor, Nando Pinheiro, foi candidato ao cargo de deputado federal pelo PL em São Paulo neste ano, mas não se elegeu.

Bolsonaro não publicou qualquer texto ou emitiu declaração pública nas redes sociais após ser derrotado nas urnas por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) até o momento da publicação desta checagem.

Lula foi eleito presidente da República neste domingo (30) com 50,90% dos votos válidos contra 49,10% de Jair Bolsonaro. A diferença entre ambos foi de 2.139.503 votos — a menor da história entre candidatos que disputaram a Presidência.

Referências

  1. Facebook (1 e 2)
  2. Twitter
  3. TSE (1 e 2)
  4. O Globo

Compartilhe

Leia também

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

falsoVídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

Vídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans