Vídeo que mostra bolsonaristas comemorando em shopping não foi gravado na Austrália

Compartilhe

Esta checagem foi publicada originalmente pelo AFP Checamos, parceiro do Aos Fatos no CheckBR, colaboração entre iniciativas de fact-checking brasileiras para verificar desinformação eleitoral. Acesse aqui a verificação original.

Um vídeo que mostra apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) comemorando em um shopping não foi gravado na Austrália neste domingo (2), como afirmam postagens (veja aqui). As imagens foram registradas no Diamond Mall, em Belo Horizonte (MG), no sábado (1º).

A postagem desinformativa reunia ao menos dezenas de compartilhamentos no Facebook neste domingo (2).


Selo falso

Reprodução de vídeo que mostra apoiadores de Bolsonaro em shopping de Belo Horizonte, que circula como se fosse registro deste domingo na Austrália

Um vídeo que mostra bolsonaristas reunidos em um shopping circula nas redes sociais com a alegação de que teria sido gravado neste domingo (2) na Austrália, o que não procede. A filmagem foi feita no shopping Diamond Mall, em Belo Horizonte (MG), em 1º de outubro de 2022.

Postagens no Facebook, YouTube, Gettr e Twitter mostram que as imagens foram registradas em 2022. Entre os elementos que provam que as cenas foram filmadas em Belo Horizonte, está uma grande bandeira do Brasil colocada em uma das galerias do shopping.

Até a publicação desta checagem, não havia informação oficial sobre os resultados da votação entre brasileiros no exterior.

Outras publicações, checadas pelo Aos Fatos, enganam ao afirmar que o presidente venceu a votação na Nova Zelândia.

Referências

  1. AFP Checamos

Compartilhe

Leia também

Com demissões e sem ‘PL das Fake News’, 'big techs' aprofundam apagão de dados sobre moderação

Com demissões e sem ‘PL das Fake News’, 'big techs' aprofundam apagão de dados sobre moderação

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro