🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Áudio que incentiva impeachment de Bolsonaro não é de assessor do governo no Ceará

Por Marco Faustino

4 de março de 2021, 17h11

Publicações que circulam nas redes sociais afirmam que é um assessor do governo do Ceará chamado Ricardo Certi quem, em um áudio, orienta a imprensa a criticar o presidente Jair Bolsonaro para incentivar a população a pedir o seu impeachment (veja aqui). A gravação circula desde março de 2020 e, na época, a Casa Civil do estado afirmou que o áudio era falso. Além disso, o Aos Fatos não encontrou qualquer servidor com esse nome ou com grafia semelhante no Portal de Transparência cearense.

Nos últimos dias, o áudio voltou a circular em um vídeo que traz a foto do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), ao lado da de Bolsonaro. No Facebook, publicações com o conteúdo enganoso somavam ao menos centenas de compartilhamentos nesta quinta-feira (4) e foram marcadas com o selo FALSO na plataforma de verificação do Facebook (saiba como funciona).


Áudio de Ricardo Certi, assessor da Casa Civil do Governo do Ceará, Camilo do PT. Bandidos!!

Não é um assessor do governo do Ceará chamado Ricardo Certi quem diz em um áudio que circula nas redes que a imprensa precisa incentivar a população a pedir o impeachment de Bolsonaro. Desinformação semelhante circulou em março de 2020, quando foi desmentida pelo governador Camilo Santana em sua página no Facebook. O Aos Fatos também não encontrou nome igual ou com grafia semelhante a Ricardo Certi na lista de servidores estaduais do Ceará no Portal da Transparência, entre janeiro de 2020 e março de 2021.

Por e-mail, a Secretaria de Estado da Casa Civil do Ceará voltou a confirmar que nunca teve um funcionário com esse nome nos quadros do governo.

A desinformação já circulou em duas versões: apenas como áudio no WhatsApp e como um vídeo no qual a gravação é ilustrada com fotos de Camilo Santana e Bolsonaro.

Restrições. Em março do ano passado, ainda no início da pandemia de Covid-19 no Brasil, o Ceará determinou o fechamento de estabelecimentos comerciais e a interrupção do sistema público de transportes, com exceção de serviços essenciais, como farmácias e supermercados. A medida foi prorrogada no fim daquele mês, coincidindo com o surgimento do falso áudio.

Como antes, o áudio voltou a circular após o anúncio de novas medidas restritivas devido ao agravamento da pandemia. Na quarta-feira (3), Camilo Santana, e o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), anunciaram que a capital cearense terá um novo isolamento social rígido a partir de sexta-feira (5). Nesta quarta-feira (3), Fortaleza tinha 91,23% dos leitos de UTI ocupados por pacientes com Covid-19, informou O Povo.

Aos Fatos entrou em contato com a Polícia Civil do Ceará para saber se houve alguma investigação sobre o caso, mas não obteve resposta.

Esta peça de desinformação também foi checada pela Agência Lupa, Boatos.org e Comprova.

Referências:

1. Facebook
2. Portal da Transparência
3. G1 (Fontes 1, 2 e 3)
4. O Povo
5. Agência Lupa
6. Boatos.org
7. Comprova

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.