🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Outubro de 2022. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

Áudio que fala em intervenção militar nas eleições não foi gravado pelo ministro da Defesa

Por Marco Faustino

7 de outubro de 2022, 18h23

Não é do general Paulo Sérgio Nogueira, ministro da Defesa, a voz que aparece em um áudio que circula nas redes sociais e que afirma que haverá uma intervenção militar para não acontecer o segundo turno das eleições (veja aqui). Além de a pasta desmentir a atribuição da autoria, uma comparação entre as vozes feita por Aos Fatos também corroborou que não é o general no áudio.

Publicações que difundem o áudio com a falsa atribuição somavam ao menos 70 mil compartilhamentos no Facebook nesta sexta-feira (7).


Selo falso

Recado dado! Fiquem tranquilo, brasileiros do bem. General Paulo Sérgio. Ministro da Defesa

Vídeo que atribui de forma enganosa áudio ao ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, com a legenda “Iremos auditar as urnas, com ou sem aval do TSE”

Publicações nas redes sociais atribuem ao ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, o áudio em que um homem inventa alegações de fraudes eleitorais e mente ao dizer que não haverá segundo turno em razão de uma intervenção militar com base no artigo 142 da Constituição. Por telefone ao Aos Fatos, a pasta afirmou que a voz não é de Nogueira. Uma comparação feita por Aos Fatos também indicou que não é o general no áudio.

A Polícia Federal afirmou que não encontrou nenhuma ocorrência de fraude ou tentativa de fraude à urna eletrônica no final de semana do primeiro turno das eleições deste ano. O TCU (Tribunal de Contas da União) tampouco verificou irregularidades no processo de conferência de votos. As Forças Armadas solicitaram um teste de integralidade das máquinas de votação que, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), também descartou fraudes.

Em setembro, a sala de totalização de votos foi visitada pelo ministro, por representantes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), da CGU (Controladoria-Geral da União), de partidos e da OEA (Organização dos Estados Americanos). O secretário de tecnologia da informação do TSE, Júlio Valente, afirmou que o ministro não demonstrou qualquer dúvida sobre o espaço.

Também não é de Nogueira a frase “Iremos auditar as urnas com ou sem o aval do TSE”. Uma das publicações afirma que a declaração teria sido dada em 14 de julho durante sessão da CTFC (Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor) do Senado Federal, mas Aos Fatos não encontrou registro da frase nas notas taquigráficas. Durante a reunião, Nogueira também negou que as Forças Armadas serão “revisoras” das eleições, como especulado anteriormente.

O autor do áudio não foi identificado por Aos Fatos.

Referências:

1. Aos Fatos
2. Governo federal
3. UOL (Fontes 1 e 2)
4. Folha de S.Paulo
5. O Estado de S. Paulo
6. Poder360
7. Senado Federal (Fontes 1 e 2)
8. G1


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.