Vídeos do 7 de Setembro são atribuídos nas redes a atos bolsonaristas do 1º de maio

Compartilhe

Vídeos que mostram atos bolsonaristas que aconteceram em 7 de setembro de 2021 em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal circulam nas redes sociais como se tivessem sido registrados no dia 1º de maio de 2022, Dia do Trabalho, o que não é verdade (veja aqui). Aos Fatos checou três postagens de manifestações governistas na Avenida Paulista, na praia de Copacabana e na Esplanada dos Ministérios no dia da Independência.

Veja abaixo as publicações que checamos:


Selo distorcido


Vídeo gravado em 2021 circula como se fosse de ato recente realizado no Dia do Trabalho

Publicações nas redes sociais enganam ao atribuir imagens dos atos pró-Bolsonaro no dia 7 de setembro de 2021 em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília às manifestações governistas do último domingo (1º), Dia do Trabalho.

Os posts mais virais, que tiveram mais de 110 mil visualizações no Kwai e cerca de 18 mil compartilhamentos no Facebook, mostram um vídeo gravado do topo de um prédio da avenida Paulista, em São Paulo (SP), como se fosse do último domingo (1º). A gravação foi veiculada na época pelo assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência, Filipe Martins.

A estratégia se repetiu com um vídeo que teve ao menos 7 mil compartilhamentos no Facebook e mostra uma multidão verde e amarela na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. A publicação original, postada no Kwai, também está disponível nas redes desde 7 de setembro de 2021.

Já em Brasília, uma postagem com ao menos 1.300 compartilhamentos no Facebook atribuía ao ato do dia 1º de maio um vídeo que mostrava uma multidão em Brasília durante o discurso do presidente Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, também em 7 de setembro de 2021. No ato do Dia do Trabalho, Bolsonaro não discursou.

No Dia do Trabalho, manifestantes saíram às ruas em apoio a Bolsonaro em diversas capitais do país. Também foram registrados atos contrários ao presidente — um deles, em São Paulo, contou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Referências

  1. Aos Fatos (1, 2 e 3)
  2. G1 (1, 2 e 3)

Compartilhe

Leia também

Por um uso ético da IA no jornalismo

Por um uso ético da IA no jornalismo

falsoBolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

Bolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas