É falso que vídeo mostra xingamentos a Arthur do Val em aeroporto

Por Priscila Pacheco

10 de março de 2022, 18h56

Não é verdade que um vídeo difundido nas redes sociais mostra que o deputado estadual de São Paulo Arthur do Val, o Mamãe Falei (sem partido), foi hostilizado em um aeroporto (veja aqui). Os xingamentos também não têm relação com áudios sexistas sobre mulheres ucranianas gravados pelo deputado. As imagens são de um protesto contra a reforma da Previdência na Assembleia Legislativa paulista em dezembro de 2019. Não há registro de que o político tenha sido recebido com xingamentos ao voltar ao Brasil no último sábado (5).

O conteúdo enganoso conta com ao menos 5.500 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (10).


Selo falso

"Mamãe falei" sendo recebido no aeroporto

Vídeo do Mamãe Falei de 2019 compartilhado como atual

Um vídeo de 2019 que mostra o deputado estadual de São Paulo Arthur do Val (sem partido), o Mamãe Falei, sendo xingado e escoltado pela polícia tem sido compartilhado como se fosse o registro de sua chegada ao aeroporto após viagem à Ucrânia. A gravação, no entanto, é de 9 de dezembro de 2019, quando um grupo de manifestantes contrários à reforma da Previdência para funcionários públicos estaduais xinga o deputado.

Dias antes, Arthur do Val havia chamado os servidores de “vagabundos” e brigado com deputados da oposição durante a votação da pauta na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). A reforma foi aprovada em 2020.

A peça de desinformação começou a circular após o deputado voltar de uma viagem à Ucrânia, no último dia 5, e ser alvo de críticas por áudios em que afirma que mulheres ucranianas são “fáceis porque são pobres”.

Ex-integrante do MBL (Movimento Brasil Livre), Do Val foi recebido no aeroporto de Guarulhos por jornalistas e questionado sobre as gravações. A assessoria de imprensa do deputado nega que tenha havido hostilidade no aeroporto, e Aos Fatos não encontrou cenas de xingamentos.

Em sua chegada, Arthur Do Val usava máscara e uma camiseta preta sem estampa, diferentemente do vídeo disseminado, em que ele aparece com roupa estampada e sem o equipamento de proteção.

Ele viajou para a Europa no fim de fevereiro, com a justificativa de acompanhar a guerra entre Ucrânia e Rússia e de ajudar refugiados. Após a divulgação dos áudios sexistas, ele se tornou alvo de 21 pedidos de cassação na Alesp.

Referências:

1. Folha de S. Paulo (Fontes 1, 2 e 3)
2. Agora
3. Alesp
4. Metrópoles (Fontes 1 e 2)
5. Poder 360
6. R7
7. Congresso em Foco


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.