🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Anvisa não flagrou vacinação ilegal da CoronaVac em jogadores do São Paulo FC

Por Luiz Fernando Menezes

11 de dezembro de 2020, 15h17

É falsa a informação de que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) teria flagrado uma aplicação ilegal da CoronaVac, imunização produzida pela chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, em jogadores do São Paulo Futebol Clube na última quinta-feira (10). A própria agência, em nota enviada ao Aos Fatos, negou a veracidade das peças de desinformação.

A informação enganosa circulou inicialmente no Twitter na última quinta-feira (10), mas vem sendo disseminada também no Facebook, onde acumulava ao menos 3.500 compartilhamentos até a tarde desta sexta-feira (11). Todas as publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Anvisa testemunhou atletas do São Paulo Futebol Clube recebendo aplicação de vacina SINOVAC no CT do clube no dia 10 de novembro. A aplicação ilegal da vacina, que não tem aprovação da Anvisa, teria sido facilitada em um acordo de João Doria com o presidente da CBF Rogério.

Circula nas redes sociais um tweet que diz que a Anvisa teria flagrado uma ação de vacinação ilegal da CoronaVac no centro de treinamento do São Paulo Futebol Clube. Segundo a publicação, o governador João Doria (PSDB-SP) teria feito um acordo com o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, para a aplicação. A própria Anvisa, no entanto, disse ao Aos Fatos que a informação não procede.

A publicação também já havia sido desmentida pelo governo de São Paulo na última quinta-feira (10). “A vacina, desenvolvida e testada pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac Life Science, ainda está em fase de testes”, escreveu em seu perfil oficial no Twitter.

Publicada originalmente na quinta pelo perfil @livia_oli_ (que está atualmente fora do ar), a mensagem enganosa passou a ser disseminada por outros perfis pessoais. Algumas postagens vinham acompanhadas de uma imagem do Estadão para sugerir que se tratava de uma notícia recente. O jornal, no entanto, nunca publicou informação semelhante.

CoronaVac. A imunização produzida pela empresa chinesa em parceria com o governo paulista se encontra, atualmente, na fase final dos testes clínicos. Por mais que Doria já tenha anunciado que pretende iniciar a vacinação em janeiro de 2021, a imunização ainda não teve a taxa de eficácia divulgada. Além disso, a Anvisa, logo depois da fala do governador, disse que ainda não recebeu os detalhes da fase 3 do estudo.

Até o momento, nenhuma imunização contra a Covid-19 foi aprovada pela agência reguladora brasileira.

Referências:

1. Twitter (@governosp)
2. BBC Brasil


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.