É falso que Alexandre de Moraes ordenou prisão do deputado Ubiratan Sanderson

Por Luiz Fernando Menezes

27 de abril de 2022, 11h14

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes não mandou a PF (Polícia Federal) prender o deputado federal Ubiratan Sanderson (PL-RS), como afirmam postagens nas redes sociais (veja aqui). A assessoria de imprensa da corte negou a informação, e não há nenhuma ação envolvendo o congressista no site da PF.

O conteúdo enganoso reunia ao menos 15 mil compartilhamentos no Facebook e 13 mil visualizações no YouTube nesta quarta-feira (27).


Selo falso

Alexandre de Moraes manda PF prender policial federal deputado, após críticas ao ministro.

Post engana ao dizer que Moraes ordenou prisão de deputado Sanderson

Postagens nas redes sociais afirmam que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes mandou prender o deputado federal Ubiratan Sanderson (PL-RS), o que é falso. Em nota, o gabinete do magistrado negou a informação e disse que nenhum dos sete processos dos quais o congressista é parte tem relatoria de Moraes. Também não foram encontradas decisões similares no site da PF (Polícia Federal) ou do Supremo.

As páginas do congressista no Facebook, no Twitter e no Instagram também não fazem menção a eventuais pedidos de prisão. Aos Fatos entrou em contato com o gabinete de Sanderson na tarde desta terça-feira (26), mas não obteve resposta até a publicação desta checagem.

O vídeo desinformativo usa falas de Sanderson na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) na Câmara dos Deputados, que não têm relação com Alexandre de Moraes.

A primeira parte traz um trecho de uma reunião realizada em 29 de maio de 2019, durante o depoimento do ex-diretor jurídico da JBS, Francisco de Assis e Silva. A segunda foi gravada quando depôs Mauro Borges Lemos, ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em 21 de maio de 2019. A terceira foi gravada em 8 de maio de 2019, quando depôs o ex-gerente de risco da Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação Rubens Benevides Férrer Neto.

Sanderson já fez críticas a Moraes nas suas redes sociais. No Twitter, por exemplo, o parlamentar classificou a decisão de prender o deputado Daniel Silveira como “absurda” e disse que o ministro “não apresenta as mínimas condições técnicas, jurídicas ou morais, tampouco não possui condições emocionais e de imparcialidade para seguir no STF”.

Notícias falsas. O vídeo usa ainda duas montagens que simulam reportagens. A primeira imagem inventa uma notícia que teria sido publicada no site Consultor Jurídico, no dia 17 de abril, com o título “Alexandre de Moraes manda PF prender deputado Ubiratan Sanderson”. Nunca foi publicada nenhuma reportagem semelhante. Daniel Vital, que aparece como o autor do texto, também negou a existência da notícia ao Aos Fatos.

A segunda imagem falsa simula uma reportagem do site Deutsche Welle, na mesma data, com o título “Moraes manda prender deputado bolsonarista e agente da PF que o chamou de ‘advogado de bandidos’”. Não há nenhuma reportagem com esse título no site da agência alemã.

Essa é a segunda vez que Aos Fatos checa publicações que inventam mandados de prisão de deputados aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) por parte de Alexandre de Moraes. Em março, circulou nas redes sociais a desinformação de que o ministro teria mandado prender Otoni de Paula (PSC-RJ).

O Estadão Verifica também desmentiu essa peça de desinformação.

Referências:

1. STF
2. Facebook (Deputado Sanderson)
3. Twitter (@DepSanderson 1, 2 e 3)
4. Instagram (deputadosanderson)
5. Câmara dos Deputados (1, 2, 3, 4, 5 e 6)
6. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.


Esta reportagem foi publicada de acordo com a metodologia anterior do Aos Fatos.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.