Alexandre de Moraes não disse que eleição teve falhas e pode ser anulada

Compartilhe

Não é verdade que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, disse que houve falhas nas eleições de 2022 e que o pleito pode ser anulado, como alegam postagens. Em pesquisa nos sites das duas cortes e na imprensa, Aos Fatos não localizou declaração semelhante do magistrado.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook e curtidas no Instagram nesta sexta-feira (26). A mensagem também circula no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).


Selo falso

Atenção Notícia urgente, Alexandre de Moraes assume que houve falhas nas eleições, isso mesmo vocês não entenderam errado: no próprio site oficial, Alexandre de Moraes assume que houve falha na biometrias, que poderia favorecer a eleições do Jair Messias Bolsonaro, e parece que tudo indica que pode ser anulada de vez e tem como vencedor o Jair Messias Bolsonaro como presidente (...)

Uma mensagem que circula nas redes sociais engana ao afirmar que o ministro Alexandre de Moraes teria admitido falhas no registro biométrico nas eleições de 2022 e que isso poderia anular o pleito. Não há qualquer declaração semelhante do magistrado publicada no site oficial do TSE, do STF ou em veículos de imprensa, como Aos Fatos constatou.

As últimas notícias que contêm os termos “Alexandre de Moraes” e “biometria” são de fevereiro, quando o ministro autorizou que a PF (Polícia Federal) acessasse os dados do cadastro biométrico de eleitores para auxiliar nas investigações sobre os atos golpistas de 8 de janeiro. Não há nenhuma informação, no entanto, de que ele teria dito nessa ou em outra ocasião que houve falha no sistema durante as eleições do ano passado.

Em dezembro, ao fazer um balanço do pleito, o ministro inclusive elogiou o processo eleitoral, que disse ter reforçado a confiança no sistema, nas urnas eletrônicas e na democracia. Em novembro, Moraes também disse que o resultado das eleições era incontestável. Não há qualquer indício de que tenha havido fraude no pleito do ano passado.

Leia mais
Checamos Do 2º turno à diplomação, as mentiras criadas para negar o resultado das eleições
Checamos As mentiras sobre a urna eletrônica divulgadas por site argentino a partir de texto apócrifo

Algumas versões da peça de desinformação são acompanhadas de um vídeo em que uma mulher não identificada afirma que a irregularidade teria sido atestada pelo fato de cerca de 4 milhões de votos terem sido registrados após as 17h. Isso, no entanto, não aponta que tenha havido fraude.

Eleitores que chegaram às suas respectivas seções eleitorais antes das 17h e aguardavam em filas ainda podiam votar após o término do horário oficial. De acordo com o TSE, 4,04 milhões de pessoas votaram após as 17h no primeiro turno das eleições de 2022 e 31 mil eleitores votaram após esse horário no segundo turno.

Compartilhe

Leia também

Com demissões e sem ‘PL das Fake News’, 'big techs' aprofundam apagão de dados sobre moderação

Com demissões e sem ‘PL das Fake News’, 'big techs' aprofundam apagão de dados sobre moderação

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro