Ações militares mostradas em vídeo não são de Venezuela e Rússia na fronteira com Brasil

Por Luiz Fernando Menezes

5 de maio de 2022, 18h05

Uma compilação de vídeos que circula nas redes sociais mostra imagens fora de contexto para dizer que a Venezuela e a Rússia estão fazendo exercícios militares na fronteira com o Brasil (veja aqui). Na verdade, as cenas foram gravadas entre 2018 e 2020 e exibem: um exercício militar brasileiro na Amazônia, o treinamento de marinheiros russos no Mar Báltico, na Europa e entrevistas do ex-secretário de defesa dos EUA, Mike Pompeo, e do porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

O conteúdo enganoso acumulava ao menos 1,4 milhões de visualizações no TikTok e 36 mil compartilhamentos no Facebook até a tarde desta quinta-feira (5).


Selo falso

Venezuela e Rússia fazem exercícios militares na fronteira do Brasil.

Vídeo usa imagens antigas para sugerir exercícios militares entre Venezuela e Rússia na fronteira com o Brasil

Um vídeo publicado originalmente no TikTok reúne imagens antigas e fora de contexto para ilustrar uma narração sobre supostos exercícios militares de Venezuela e Rússia na fronteira com o Brasil. Por meio de busca reversa, Aos Fatos identificou cenas que mostram militares brasileiros na Amazônia e marinheiros russos no Mar Báltico, além de entrevistas de autoridades russas e norte-americanas sobre outros assuntos.

O vídeo mostra cenas de militares brasileiros que foram retiradas de uma reportagem veiculada em outubro de 2020 pela TV Encontro das Águas, emissora pública do Amazonas, sobre a Operação Amazônia, um exercício militar feito na região. Outras imagens de militares, que mostram um tanque de guerra e soldados em um cenário litorâneo, foram gravadas em abril de 2019 durante treinamento da Marinha russa em campo de treinamento em Kmelevka, cidade voltada para o mar Báltico.

Estão ainda presentes na publicação uma entrevista do porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov, em 2018, em que ele culpava o governo de Israel pela queda de um avião russo em território sírio, e imagens da visita do ex-secretário de estado dos EUA, Mike Pompeo, a Roraima em setembro de 2020. Aos Fatos não identificou a origem do trecho do vídeo que mostra um exercício militar com soldados e tanques em um terreno vazio.

Não há registros recentes de exercícios militares venezuelanos na fronteira com o Brasil na imprensa nem nos sites do Ministério da Defesa brasileiro e do Ministério del Poder Popular para la Defensa, da Venezuela.

Narração. No vídeo, um homem não identificado relaciona os supostos exercícios militares conjuntos de Venezuela e Rússia à Operação Amazônia, realizada pelo Exército brasileiro entre 4 e 23 de setembro de 2020. Naquele ano, Venezuela e Brasil viviam um clima de tensão após o governo brasileiro autorizar o asilo político de 25 militares venezuelanos suspeitos de um ataque a um quartel em dezembro de 2019. Os venezuelanos chegaram a realizar exercícios em fevereiro, sem registro de conflito com militares brasileiros.

A publicação original do vídeo foi feita por uma página de notícias no Facebook em julho de 2021. Um mês antes, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, afirmou, na Câmara dos Deputados, que haveria soldados russos na região. Ele também disse que as movimentações eram monitoradas e que não houve registro de invasão.

O vídeo, no entanto, voltou a circular em março deste ano, quando foi publicado pelo perfil @russiaxucrania1 no TikTok. Também naquele mês, esse usuário divulgou outro vídeo com imagens antigas sobre a tensão militar entre Venezuela e Brasil, checado por Aos Fatos. A reportagem não conseguiu entrar em contato com o perfil, que não permite o envio de mensagens privadas.

Referências:

1. YouTube (Fontes 1, 2 e 3)
2. Sputnik
3. Reuters
4. Ministério da Defesa
5. Ministério del Poder Popular para la Defensa
6. Exército Brasileiro
7. Google Search
8. Twitter
9. Câmara dos Deputados
10. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.