🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Março de 2023. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

YouTube restringe e desmonetiza conteúdo misógino após reportagem do Aos Fatos

Por Ethel Rudnitzki

20 de março de 2023, 15h39

O YouTube informou na sexta-feira (17) que impôs punições a 500 vídeos publicados por 80 canais masculinistas que usavam a plataforma para disseminar conteúdo misógino nas redes. A decisão ocorreu duas semanas após o Aos Fatos publicar reportagem feita com base no conteúdo, que explica o vocabulário criado por esses grupos como estratégia para escapar da moderação.

Segundo a plataforma, que pertence ao Google, as punições aplicadas incluem:

  • Restrição de acesso a menores de 18 anos;
  • Desmonetização e remoção de conteúdos que violam as regras;
  • Penalizações aos canais responsáveis, como impossibilidade de publicar novos vídeos.

Em nota, o YouTube não informou quais punições foram aplicadas a cada um dos canais. Em busca na plataforma, nesta segunda-feira (20), Aos Fatos constatou que todos permanecem no ar.

Ao menos 12 das 35 páginas que eram monetizadas antes da publicação da reportagem, no entanto, deixaram de exibir anúncios ou programas de assinatura. Outras oito páginas removeram ou tornaram privados alguns de seus conteúdos.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.