Tweets com desinformação seguem no ar quatro dias após denúncia à plataforma

Por Marco Faustino

21 de janeiro de 2022, 18h00

Após pressão de usuários brasileiros para que o Twitter adotasse medidas de combate a desinformação, a plataforma liberou nesta segunda-feira (17) um canal para denúncias de postagens enganosas. No mesmo dia, o Aos Fatos testou o recurso e denunciou 23 posts que continham alegações falsas já verificadas. Após quatro dias, apenas um deles tinha recebido a sinalização de conteúdo enganoso. Nele, há um link que redireciona os usuários para checagens sobre o assunto.

As postagens denunciadas pelo Aos Fatos propagavam desinformação sobre a imunização de crianças contra Covid-19, eficácia da vacina e de testes da doença, além de alegações enganosas sobre protestos contra passaporte sanitário. As publicações foram feitas tanto por perfis apócrifos como por políticos com mandato e usuários comuns.

Parte dos tweets apresentava viralização na rede. Mas não foi o caso do único que recebeu a marcação. Publicado por um perfil comum, o post dizia que a vacina contra Covid-19 é experimental, o que é falso. De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), os imunizantes usados no Brasil passaram por três fases de testes, que demonstraram eficácia, qualidade e segurança.

Em nota a Aos Fatos, o Twitter disse que o canal de denúncias de desinformação está em fase de testes, que neste momento nem todas as reclamações serão analisadas, e que os critérios para considerar um conteúdo violatório podem mudar e evoluir com o tempo.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.